Sou um mar de emoções em que aprendi a gostar de mergulhar. Tomo alguns caldos, mergulho bem fundo e as vezes fico boiando daquele jeito calmo, com o ouvido dentro d'água, ouvindo minha própria respiração.

Ai veio você. Surfando.

Veio por cima, as vezes caindo da prancha, arriscando alguns mergulhos, mas nunca tão fundos quanto os que eu tenho coragem de dar. Quem surfa as vezes senta na prancha para olhar o por do sol, mas nunca se atreve a boiar. O barulho da respiração no ouvido incomoda. Tem mais o que fazer: quer adrenalina. Vento no rosto, velocidade, desafio.

Eleonora Zerbini

Inquietamente criativa. l @lelezerbini ou lele@lelezerbini.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store