O Que Esperar e o Que Não Esperar de Guerra Civil?

Muitas promessas foram feitas e as expectativas estão bem altas. Seja por ser um novo filme da Marvel ou por ser a adaptação de um de seus melhores arcos, Guerra Civil chega aos cinemas com uma tarefa difícil: contar uma história sombria e sangrenta mas dentro do modelão que conquistou as plateias mundiais. Uns querem um tom sombrio, outros esperam apenas mais um filme para se entreter. Não duvido da capacidade da Marvel de unir os dois sem decepções, mas algumas serão inevitáveis, principalmente para quem queria muito uma adaptação fiel aos quadrinhos. Não é o momento, mas quem sabe mais tarde?

Funcionando como um terceiro filme da saga do Capitão América, a trama se passa após os eventos dos Vingadores — A Era de Ultron e os holofotes mundiais vão se voltar para as consequências das lutas que assistimos nos filmes das duas primeiras fases da Marvel. Danos são inevitáveis nas batalhas, por melhores os motivos de nossos super-heróis. Hulk é sinônimo de destruição, ainda que controlado. Evitando erros e irresponsabilidades por parte dos heróis depois de Tony Stark ter construído a ameaça que quase destruiu nosso planeta, uma proposta é colocada na mesa: o Tratado de Sokóvia. Ao assinarem o documento, os Vingadores seriam registrados e passariam a agir sob autorização do governo. Tornariam-se uma forma de exército, recebendo ordens de como e quando agir, o que implicaria também em uma transparência sobre suas identidades que deixariam de ser secretas.

É uma medida difícil que instala um debate com argumentos bem fundamentados dentro da comunidade de heróis e nem tudo poderá ser resolvido na base da conversa. Ainda mais quando estamos falando de alguém com um ego como o de Tony Stark. O Homem de Ferro será um dos maiores apoiadores do Tratado, buscando até uma forma de se redimir por ter criado Ultron, grande vilão do último filme. No entanto, vai encontrar resistência no seu companheiro e líder dos Vingadores, o Capitão América. O super-soldado vai sustentar que uma subordinação a autoridades incompetentes colocaria o planeta em perigo e que o melhor juízo ainda é o deles por serem aqueles que protegem a humanidade das mais terríveis ameaças. Além disso, o Capitão viu no último filme que não podemos confiar tão cegamente nas instituições quando descobriu que a SHIELD estava sendo comandada pela Hydra durante décadas. Para fazer um link com o Soldado Invernal, a proteção de seu amigo Bucky, caçado pelas mesmas autoridades a quem responderiam, ainda vai entrar na história, levando a briga para um lado pessoal. Os Vingadores se dividirão e vão partir para a porrada.

Enquanto aguardamos com ansiedade o filme disponível para os brasileiros amanhã, listaremos o que mais queremos ver no filme e depois o que infelizmente não podemos esperar do filme:

O que esperamos

Motivações consistentes

Em um filme que gira em torno da discordância entre heróis, nós queremos ver argumentos bem sustentados. Não queremos um vilão ou um herói, não queremos maniqueísmos. Queremos uma batalha que em que possamos entender todos os lados e torcer para que tudo dê certo. Na verdade, queremos base para que possamos tomar nossa decisão baseada puramente na questão do registro dos heróis. Não queremos ver personagens comprando essa luta sem saber o que está fazendo. Já conhecemos eles a tempo suficiente para saber o que cola e o que não cola.

Cenas de ação convincentes

A Marvel não costuma decepcionar em termos de ação, mas estamos diante de um momento em que não restou outra alternativa senão lutar entre si. Para isso, a batalha tem que ser grande. Diferente dos outros filmes, não temos todos contra um, mas todos contra todos e queremos ver a performance de todo mundo. Queremos ver a Feiticeira Escarlate mostrando seu verdadeiro potencial, o Homem-Formiga aumentando de tamanho e o Homem-Aranha botando pra quebrar. E claro, novas combinações de poderes. Aquela cena do Homem-Formiga montado na flecha do Gavião Arqueiro já rende boas expectativas.

Tom mais sombrio

A história de Guerra Civil é bem sombria e muito séria. É um episódio infeliz para todo o universo Marvel pois nossos defensores estão lutando entre si, o que não deixa muito espaço para momentos cômicos. Sabemos que o alívio cômico da Marvel é uma assinatura e vai estar presente. Só esperamos que seja usado com responsabilidade, diferente do que aconteceu com A Era de Ultron, que contou com piadas sem timing e sem graça. Queremos o tom de Soldado Invernal, em que coisas sérias são vistas com seriedade. Além disso, queremos morte. Alguém tem que ir pro sacrifício. Será que vão ter coragem?

Tempo de tela justo

Com tantos personagens que precisam justificar suas escolhas, é extremamente necessário que cada um tenha o seu tempo para se desenvolver e deixar claro suas reais motivações. Claro que os protagonistas, Capitão América e Homem de Ferro, deverão ter um tempo maior, mas não podemos esquecer que os coadjuvantes dessa história não são bem coadjuvantes. E claro, queremos ver todo mundo caindo na porrada por tempo suficiente.

Pantera-Negra e Homem-Aranha

Esse filme também vai ser o que vai introduzir (ou reintroduzir) 2 importantes personagens no cinema. O Pantera-Negra, rei de Wakanda, vai dar as caras pela primeira vez e queremos fidelidade. Ele é mais que um herói, é uma realeza e deve lutar como tal. Queremos um estilo diferente de luta, de uma forma que só o Pantera saberia fazer. Suas motivações parecem ser bem construídas, lutando de forma mais neutra, sem ligar muito pra essa história do registro.

Agora o que as pessoas realmente querem ver é o amigão da vizinhança que finalmente vai dar as caras nesse universo da Marvel. Não queremos um filme de origem, pois não precisa: já conhecemos muito bem o Homem-Aranha. Queremos é que ele seja bem introduzido e que seu tom no filme seja usado com sabedoria. Esse universo é diferente das outras franquias e é muito importante que o Aranha seja diferente, mas sem perder sua identidade. Estamos bem seguros disso pois confiamos na capacidade da equipe em não colocar um Peter Parker skatista.

O que não esperamos

Essa parte será dedicada àqueles que leram os quadrinhos de Guerra Civil como uma forma de abaixar as nossas expectativas sobre o filme e o porque não podemos esperar uma adaptação tão fiel da obra literária.

SPOILER ALERT — ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS SOBRE OS QUADRINHOS

Aparição de personagens chaves

O Universo cinematográfico é ainda muito jovem para a adaptação fiel da Guerra Civil. Por questões de direitos autorais, a Marvel não pôde desenvolver todos os personagens que queria a tempo. Por exemplo, o Quarteto Fantástico possui uma participação muito importante na Guerra Civil e não poderemos contar com o Sr. Fantástico, responsável por criar a prisão em que seriam colocados os rebeldes. X-men, Demolidor e outros tantos que aparecem na história não vão poder participar do filme.

Acontecimentos importantes dos quadrinhos

Podemos citar uma penca de momentos que não vão compôr a trama do filme por diferença de contexto. A revelação da identidade do Homem-Aranha, o Thor androide construído por Stark, o assassinato de Golias, a ruptura do Quarteto Fantástico, etc. Enquanto nos cinemas os Vingadores ainda está naquela formação conveniente, nos quadrinhos a última versão era composta por Homem de Ferro, Namor, Dr. Estranho, Sr. Fantástico, Professor Xavier e Raio Negro, uma equipe impossível de se mostrar agora. O Thor havia voltado para Asgard sem planos de ir para a Terra, o Hulk estava exilado, Scott Lang, Visão e Gavião Arqueiro mortos. É outra história.

Uma guerra em proporções universais

Como sabemos, nos quadrinhos a questão da Lei do Registro divide o universo inteiro da Marvel, colocando todos os heróis para lutar entre si. Estamos falando de uma verdadeira guerra, onde dezenas de heróis se enfrentaram, não de uma briga entre dez cabeças em um aeroporto. Não podemos esperar essa grande proporção já que não temos muitos personagens introduzidos nos cinemas, mas quem sabe Guerra Infinita não vai fazer isso?

Muito fan service

Por ser uma história baseada em coisas que ainda não chegaram a acontecer nos filmes, infelizmente não podemos esperar muito fan service e referências aos quadrinhos. Esperamos alguma coisa, mas não todo o material que poderia ser usado. Só peço isso aqui:

Violência brutal

Apesar de a Marvel poder escolher caminhos mais sombrios, ainda não vão chegar ao nível exigido por Guerra Civil. Não é brincadeira, a parada é séria. Um está disposto a matar o outro. Não sei até que ponto eles vão chegar, mas dificilmente vamos ver coisas tão pesadas.

E você, o que espera desse tão esperado filme?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.