Insônia

Hoje o dia foi cansativo para Giordana. Embora fosse dia de folga, ela teve de fazer dois pratos imensos de falafel para uma cafeteria. Entregou os pratos e quando chegou em casa tentou dormir profundamente em sua cama flutuante, porém logo acordou.

Giordana tentando dormir.

— Hmmm… Toda vez que tento dormir nunca consigo por muito tempo. O que será que eu tenho? — perguntou-se.

Giordana se levantou da cama e se olhou no espelho. Estava com cara de cansaço e fadiga, suas mechas azuis pediam por retoques e o pensamento no dinheiro que tinha ganhado preparando falafeis.

— Acho que fiquei com fome. Talvez se eu comer um pouco eu consiga dormir depois.

Preparando o lanchinho da madrugada.

Comeu um pouco da comida antes de se engasgar de leve. Ainda assim continuou comendo até não sobrar nada no prato. Após comer, lavou o prato na pia e quando terminou de lavá-lo ficou observando as bolhas de sabão se dissolverem lentamente pelo ralo.

Ainda assim, o sono não veio: — O que será que devo fazer agora? Acho que é um bom momento para observar as estrelas.

Observando as estrelas no céu enquanto pensa que queria estar na cama.

“Que mistérios contêm as estrelas além do nosso alcance? Quais universos que poderiam ter vida igual a nossa? Quais… ei, acho que aquele ponto ali é um satélite! E é um satélite que ninguém nunca descobriu antes! Acho que vou chamá-lo de Cecinne!”

Após achar o satélite, Giordana resolveu terminar o livro de memórias políticas que estava escrevendo. Não levou mais do que uma hora para colocar o ponto final na história e enviá-la ao editor, que lhe garantiu que seria mais um best-seller.

Giordana receberá 6 pagamentos semanais de $2661 por escrever O Debate Que Me Colocou No Topo.
Tentando tirar um cochilo porém falhando miseravelmente.

Após terminar o livro, Giordana foi bater um papo com sua clone versão criança. A conversa até estava interessante mas a madrugada não dormida cobrou seu preço. Assim que terminou de conversar, foi tentar dormir no sofá, apenas para ser interrompida pelo robô da casa que queria fazer algo bem inoportuno.

— Bom-dia Criadora.

— Bom-dia, Cassio. E não precisa me chamar assim. Giordana tá ótimo.

— Dormiu bem?

— Não. Na verdade sequer dormi. Fiquei acordada durante a madrugada. Aliás, ultimamente não tenho tido vontade de dormir.

— Você não acha que pode ser o resultado de tantos experimentos científicos?

— Talvez. Andei mexendo um bocado com genética… Mas não creio que seja isso.

— E o que seria então?

— Acho que é o dragão que arrumei. Acho que ele está afetando meu ciclo circadiano.

— Frida? Mas ela é tão amável e fofa… — Cassio faz uns barulhos robóticos indescritíveis.

— Dragões têm energias arcanas muito poderosas. O que farei com Frida quando ela crescer?

— Ela demorará a crescer. E além do quê, é sempre bom ter dragões ao seu lado. Nunca se sabe quando se precisará de um…

— É… — pensou Giordana — Acho que não é tão ruim assim afinal não dormir. Se me der licença, Cassio, preciso dormir o que ainda não dormi.

— Muito bem, Giordana. Durma com os anjos. Eu cuidarei do seu jardim e do restante da casa enquanto isso.

Giordana se levantou do sofá e foi direto pra cama enquanto Cassio foi fazer o que acabou de dizer. Ao acordar, sentiu vontade de ir no piano e tocar uma música que tinha ouvido há muito tempo…

Giordana também sabe tocar piano, dentre outras habilidades.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.