Dia 2

Segunda-feira sempre foi um dia difícil. Marcava o início uma semana inteira sem vê-la, tendo contato apenas por Whatsapp. Agora não ter nem isso, não acordar e mandar uma mensagem de bom dia do nosso jeito (acho que todo casal deve ter seu jeito carinhoso de chamar seu parceiro), trás um vazio assustador.

Acordei hoje sentindo falta da voz dela, de escutar as mensagens logo de manhã com aquela voz de sono. E sem perceber estava cantarolando 5 a seco.

Lembrei do show deles que fomos no aniversário dela, do jantar na Casa do Porco, a noite que pareceu infinita e curta demais pra nós dois.

Apesar da saudade e da dor, essa lembrança me trouxe um certo alento, pois nosso relacionamento teve uma série de momentos muito bons, e parafraseando outra musica do 5 a seco, quem sabe eu volte a ser um “…cara que anda feliz pra cachorro / Mas pensa assim num cachorro pra lá de feliz…”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.