#029 - O jovem Sherlock Holmes: Nuvem da morte, de Andrew Lane

(Ou “Como escrever uma fanfic - vol. 1”)

A ideia de um jovem Sherlock Holmes não é nova. O enigma da pirâmide, filme de 1985, já trazia esse conceito. Ao pesquisar, também encontrei uma série de tv, de 1982, e uma de livros, iniciada em 2007. Até mesmo uma irmã mais nova foi criada, em 2006. Ou seja, exploraram ao máximo a vida do detetive. Isso só é possível porque: 1) Apesar das disputas judiciais, o personagem está em domínio público; 2) Existe um vazio temporal deixado por Conan Doyle a respeito da infância e do tempo escolar do Holmes, nunca descritos nos livros.

Nuvem da morte é mais um a explorar esse cenário. Escrito por Andrew Lane, conhecido por seus romances ambientados em séries inglesas de sucesso como Doctor Who, o livro traz o primeiro caso de um jovem Sherlock Holmes. O caso a ser desvendado é bem simples. Ao caminhar no parque, ele encontra um corpo e precisa desvendar se foi um assassinato ou não.

Em situações normais de temperatura e pressão, esse não seria um livro que passaria pelas minhas mãos. Tenho aversão a quem deseja ganhar dinheiro em cima de um personagem bem estabelecido, mudando completamente o cânone. Andrew Lane fez isso. “Mas você comprou o livro!”, vocês podem dizer. Sim, sou culpado. O motivo foi bem simples: tempo ocioso no aeroporto.

Eu tinha viajado para um congresso em Foz do Iguaçu e consegui uma passagem bem barata para a volta. Em compensação, precisaria viajar sozinho e fazer uma escala considerável em São Paulo. Até tinha levado um livro, mas terminei de lê-lo à beira da piscina do hostel, dois dias antes. Sem nada para fazer e algumas horas livres pela frente, passei na livraria em busca de alguma coisa com preço aceitável. Consegui esse livro.

Comprei com a impressão de que seria uma grande fanfic e, bom, acertei. Ao recriar a adolescência do detetive, vemos o nascimento de todos os traços clássicos que conhecemos. O problema é que a história é um tanto quanto genérica e, se não fosse o nome Sherlock Holmes na capa, tenho certeza de que não chamaria nenhuma atenção. Seria apenas mais um livro policial adolescente e ficaria por isso mesmo.

Para completar, esse livro é o primeiro de uma série que possui oito, lançados ininterruptamente desde 2010. Nunca tive vontade de continuá-la. Logo eu, que odeio deixar séries inacabadas. Mas um livro só foi o suficiente para mim, não sou o público e não preciso insistir na leitura. E continuo contra fanfics que têm o único intuito de lucrar em cima da obra original.


Ao comprar O jovem Sherlock Holmes: Nuvem da morte por algum dos links abaixo, você me ajuda a manter o #365Livros e o canal no YouTube.

O jovem Sherlock Holmes: Amazon | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.