Startup Weekend Maker UNIFEI 2015

Como organizar um evento Maker — Parte I (Estrutura Necessária)

Neste artigo contarei um pouco da minha experiência organizando eventos maker dentro da Universidade Federal de Itajubá, como o Maker Hacklab (uma maratona de negócios em Internet das Coisas) e o Startup Weekend Maker UNIFEI.

Essa é uma tentativa de organizar e compartilhar o que aprendi em termos de estrutura necessária e alguns pontos que necessitam atenção para a realização de eventos focados na comunidade maker.

Aqui tratarei somente da organização técnica do evento. Nos próximos artigos abordarei outros pontos importantes nesse tipo de evento.

Apresentações feitas, vamos lá!

Dividi a organização técnica em 6 pontos de atenção:

I — Comunidade

II — Estrutura e Internet

III — Componentes e Equipamentos

IV — Segurança

V — Mentores Técnicos

VI — Having Fun!

I — Comunidade

Antes de pensar em qualquer estrutura, equipamento ou espaço, é preciso pensar na comunidade. O que a sua comunidade quer? O que ela tem feito? Quais tipos de eventos/encontros/discussões já estão rolando sobre movimento maker na sua região? Quem são as pessoas que já estão se mobilizando pró-movimento de alguma forma? Procure por essas pessoas, promova encontros e comece a criar uma comunidade.

Não é necessário começar com um evento grande, eventos/encontros menores com baixíssimo custo funcionam muito bem e ajudam a unir a comunidade.

Não adianta ter espaço, estrutura e equipamentos se não houver pessoas para utilizá-los. Pense nisso =)

II — Estrutura e Internet

Se em eventos normais a conexão com a Internet naturalmente costuma ser um problema, em eventos maker (principalmente os de Internet das Coisas onde é necessário que o hardware se conecte com a internet) ela se torna um ponto chave absurdamente crítico.

Se você for realizar o evento ou encontro dentro de uma empresa ou Universidade que tem wifi com login e senha específico para cada pessoa, fique atento! Você provavelmente terá muitos problemas para conseguir conectar o hardware via Wifi, o que exigirá que tenha uma estrutura de internet cabeada para fazer essa conexão. (E componentes como Arduinos com Ethernet shield a disposição).

Para resolver o problema de não conseguir fazer a conexão do hardware com o Wifi nós distribuímos no espaço do evento vários roteadores com sinal aberto e ligados nos cabos de internet.

Caso seja muito complexo prover internet a cabo, um localhost já funciona para simular a conectividade nos projetos.

Visite o local em que ocorrerá o evento com antecedência e leve os arduinos para fazer o teste com a conexão. Caso não funcione, analise o espaço e veja qual a estrutura necessária. Após comprar todo o material que for preciso, visite novamente o local e faça outro teste para garantir que no dia do evento menos problemas ocorram.

III — Componentes e Equipamentos

Os equipamentos e componentes disponíveis dependem muito do propósito, tamanho e característica do evento.

O movimento maker tem uma característica muito interessante: os makers costumam levar seus próprios eletrônicos, ferramental e componentes. Mas o mais incrível disso tudo é que eles costumam emprestar e compartilhar com os demais participantes durante os eventos/encontros.

Devido a isso, se você esta organizando um evento pequeno não necessariamente precisará prover componentes, equipamentos e etc para os participantes. Incentive-os a levar e compartilhar os seus próprios, dessa forma você diminuirá os custos e ao mesmo tempo aumentará a integração e colaboração entre os participantes.

No caso de um evento maior onde exista a necessidade de oferecer componentes e equipamentos, a sugestão é que as pessoas se unam para ver quais materiais a comunidade já possui e pode emprestar durante o evento, depois disso o que faltar pode ser comprado e compartilhado por várias pessoas ao mesmo tempo.

Para a realização do Startup Weekend Maker UNIFEI na Universidade Federal de Itajubá, o Centro de Empreendedorismo UNIFEI já possuía uma série de materiais (componentes, arduinos, etc. ) que ficam à disposição dos alunos e para a realização de eventos. Nesse caso só foi preciso comprar coisas complementares as já existentes, aumentando assim a quantidade e variedade dos materiais disponíveis.

Se os materiais (componentes, arduinos, etc.) forem comprados pela comunidade ou foram adquiridos por patrocínio, uma sugestão é que, ao invés de deixar os materiais com os participantes, tudo seja devolvido ao final do evento para que a própria comunidade tenha um estoque e consiga realizar eventos maker sempre.

Para planejar a lista do que estará disponível em um evento pense em cinco grandes blocos:

  • Arduinos e tudo nessa linha (Raspberry, shield eternet etc.)
  • Componentes (resistores, capacitores, sensores e etc.)
  • Equipamentos (Dremel, CNC, Cortadora a Laser, Multímetro, Ferro de Solda, Impressora 3D e etc.)
  • Ferramentas ( Alicates, chave de fenda e etc.)
  • Sucata (Madeira, caixinhas de plástico, fios etc.)

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é obrigatório ter uma impressora 3D em um evento maker, mas é claro que tudo fica mais legal com uma. Se a aquisição/aluguel/empréstimo demandar muito custo e esforços, pense bem se o custo benefício entre a quantidade de participantes, tempo de impressão, custos e dor de cabeça caso dê algum problema é válido. Quantas pessoas/grupos a impressora de fato atenderia no espaço de tempo do evento? Exemplo: Se você tem a oportunidade de ter 1 impressora disponível que demora cerca de 7 horas para imprimir uma caixinha e seu evento tem duração de 12 horas, a impressora atenderá apenas um projeto durante o evento. Será que vale mesmo a pena?

Caso tenha curiosidade, nesse link você pode encontrar a lista de tudo que estava disponível no Startup Weekend Maker UNIFEI: www.bit.ly/componentesSWMAKER

IV — Segurança

Caso você disponibilize em seu evento equipamentos capazes de cortar como CNC, cortadora a laser ou uma Dremel por exemplo, atente-se fortemente a segurança. Caso alguém durante o seu evento perca a mão, machuque os olhos, se queime ou venha a ter qualquer tipo de ferimento a culpa e responsabilidade será sua. Portanto aloque uma ou mais pessoas da sua equipe com conhecimento só para manusear esse tipo de equipamento e orientar os participantes. Não seja negligente com isso.

Não se esqueça também dos equipamentos de proteção necessários para os aparelhos disponibilizados. Evite cometer o mesmo erro que nós, que em um de nossos eventos esquecemos de comprar óculos e luva de proteção.

V— Mentores Técnicos

Se o objetivo do seu evento é que ao final todos os grupos tenham um projeto de hardware funcionando, escolha muito bem os mentores técnicos.

Dependendo da proposta e do público alvo do seu evento você terá como participantes pessoas com níveis de conhecimento completamente diferentes. E o que faz todos os participantes, desde a pessoa que começou a aprender agora até a com conhecimento avançado, chegarem ao final do evento com o projeto pronto são os mentores técnicos.

São eles que vão ajudar os participantes a desenrolar problemas técnicos dos projetos permitindo que todos os projetos avancem sempre.

Os mentores técnicos não precisam ser pessoas de fora. Podem e devem ser pessoas da própria comunidade com conhecimento técnico e muita vontade de ajudar e compartilhar sua sabedoria.

E essa união entre os mentores técnicos e os participantes fortalecerá também a comunidade.

VI — Having Fun

E por fim. mas não menos importante: lembre-se de tornar o seu evento o mais divertido e animado possível. Além de construir projetos, adquirir conhecimento e conhecer pessoas, os participantes e a organização precisam se divertir muito durante o evento. É essa característica que vai ajudar a estreitar os laços da comunidade e motivará a organização dos próximos encontros e eventos.

Seguimos juntos por um Brasil mais maker!!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.