#21 Reconhecimento de Padrões

Autor: William Gibson
Páginas: 416
País de Origem: Estados Unidos
Editora: Aleph
Compre: Amazon

1. Por quê escolheu ler este livro?
Foi um presente que estava guardado há tempo demais. Nada como um desafio para te fazer revirar alguns armários e encontrar pérolas perdidas dentro da sua própria casa.

2. O quê valeu a pena nesse livro?
É o tipo de livro que eu mais amo: aquele que te deixa ansioso pensando se no próximo capítulo existirá mais alguma pecinha para encaixar no suspense principal que a trama constrói e com personagens tão carismáticos que acaba sendo difícil se despedir deles ao terminar a leitura.

3. Para quem indicaria esse livro?
Para qualquer um que se interesse por suspense, para pessoas que tenham qualquer relação com a publicidade ou o branding (não é obrigatório, mas vai ser mais divertido observar a personagem principal descrever sua alergia à marcas como a Tommy Hilfiger, por exemplo) ou para quem quer começar a ler William Gibson, mestre da ficção científica, e prefere iniciar por algo mais light.

4. Qual é a dica de escrita que você tira desse livro?
Dá pra fazer poesia no meio da prosa se você pensar que cada frase pode ser lapidada para que juntas, cheguem ao ponto de provocar algo no leitor. Uma frase em particular desse livro de mais de 400 páginas me deixou parada olhando pra parede pensando em como algo tão curtinho pode mexer tanto com alguém.

“Somente a ferida, falando sem palavras na escuridão.”

Porra, Gibson, queria ser sua pupila.

Cayce Pollard é uma coolhunter. Suas habilidades como caçadora de tendências, aliadas a um quê de profetisa e a uma inusitada alergia a marcas registradas, faz dela uma profissional disputada por corporações do mundo inteiro. Chamada a Londres para uma nova oportunidade de trabalho, Cayce recebe uma proposta ambiciosa e obscura: descobrir quem está por trás da criação e disseminação do “filme”, uma coleção de fragmentos de vídeo postados anonimamente na web e que atraem milhares de seguidores, inclusive ela mesma. Pivô de um jogo perigoso, Cayce correrá todos os riscos para atingir seu objetivo, lançando-se numa busca frenética que envolve sabotadores industriais, hackers de primeira linha, chefes da máfia russa, fanboys da internet e espiões aposentados. Reconhecimento de Padrões é um retrato brilhante da cultura de consumo e de esoterismo pós-moderno. Com ele, William Gibson abre a Trilogia Blue Ant, um mosaico do século 21 que se desdobra nos livros Território Fantasma e História Zero.
Like what you read? Give Leca a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.