#7 Neuromancer

Autor: William Gibson
Páginas: 454
País de Origem: Estados Unidos
Editora: Aleph
Compre: Amazon

1. Por quê escolheu ler este livro?
Porque muitas das obras que eu admiro hoje em dia (Matrix, Mr. Robot, etc), foram, de alguma forma, inspiradas nos conceitos que o autor destrincha com tanta clareza em um livro escrito em 1984 (!!!). Eu precisava ver esse "nascimento" para poder entender o que bebeu dessa fonte depois.

2. O quê valeu a pena nesse livro?
O ritmo desenfreado da perseguição no enredo que, por mais que seja todo construído em um universo futurista mega complexo, te faz ficar preso na história, querendo saber o que vem a seguir.

3. Para quem indicaria esse livro?
Para quem se interessa pela cultura hacker, inteligência artificial e ficção científica bem fundamentada.

4. Qual é a dica de escrita que você tira desse livro?
Não importa em qual universo se passe seu livro, mesmo na mais tecnológica das piras, a construção de um bom personagem, factível, ainda vai ser seu maior trunfo. As motivações de cada personagem aqui são tão plausíveis que você os entende logo de cara e a história flui muito baseada nas decisões que cada um toma ao longo do livro.

No futuro, existe a matrix. Uma espécie de alucinação coletiva digital na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Mas há uma elite que navega por essa grande rede de informação — os cowboys. Case era um deles, até o dia em que tentou ser mais esperto do que os seus patrões. Que fritaram suas conexões com o ciberespaço, tornando-o um pária entre os seus iguais. Ele vaga pelos subúrbios de Tóquio, mais envolvido do que nunca em destruir a si próprio, até ser contatado por Molly, uma bela e perigosa mulher que, assim como ele, desconfia de tudo e de todos. Os dois acabam se envolvendo numa missão cheia de mistérios e perigos.
Esta edição comemorativa de 25 anos de “Neuromancer” conta com nova tradução de Fábio Fernandes e prefácio de William Gibson. O romance de estréia de Gibson é o primeiro volume da chamada Trilogia do Sprawl, que ainda inclui os livros “Count Zero” e “Mona Lisa Overdrive”.
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Leca’s story.