Confissão

Cara, nem sei. Estou revirada por dentro como se a ventania de ontem me tivesse atravessado o peito e espalhado tudo, órgãos e sentimentos. Um cansaço acomodado intimamente que me deita e me cobre com uma fina manta de dor. Esqueci várias vezes entre o café da manhã e o lusco fusco, mas estranhas mesmo foram as vezes que lembrei, em horas estúpidas, memórias inadequadas como um câncer ou uma morte. Nesta vida estapafúrdia sem prelúdio nem aviso de desfecho, o sobretudo arremessado contra nossos sonhos, os passos incertos adiante porque não há mais nenhuma outra direção a seguir, estou irremediavelmente exausta. E essa mistura abstrata de saudade e desespero consome as horas falhas dos meus dias, equivoca minhas ações e amarga meu chá das cinco, que já foi doce, um dia.