Ladies, Wine & Design — Design Autoral

No último dia 23 rolou o terceiro encontro do Ladies, Wine and Design São Paulo e junto com nossa convidada Olívia Yassudo, diretora criativa do Coletivo Amor de Madre, falamos sobre design autoral.

Para evoluir dentro da área autoral, além de investir no seu nome, é preciso entender as possibilidades para crescer, o valor do seu trabalho e onde você gostaria de chegar. No papo, falamos muito sobre como pessoas em início de carreira atualmente estão se superestimando, inflacionando seu preços muito cedo e com pouca experiência. Nessas horas é que é preciso humildade e conselhos de profissionais mais experientes para estimar o valor correto de suas peças. Além disso, se você vende um produto: crie uma experiência completa para ele. É bem aquele pensamento Apple: design, tipografia, nome, comunicação e embalagem, tudo na mais perfeita sintonia.

“Investir no produto? Não, arruma um investidor, uma marca parceira. Investe no design, cria o teu nome.” Olivia Yassudo

Não adianta se fechar no seu processo. Você precisa apenas criar um que funcione com você. No design comercial a criação é conjunta. No design autoral: o que você quer dizer? Qual é a sua voz? Talvez seja a negação do briefing. Mas tem que ter cuidado para que isso não seja um agente paralizador. Negue o briefing, mas nunca deixe de pensar no que você quer entregar e como quer entregar.

“A direção de arte alimenta minha alma. Mas pessoalmente, por fazer um trabalho completamente comercial, me incomodo. Porque sinto que não estou entregando nada de volta para a sociedade” Keka Morelle

Pense na ideia, desenvolva. Faça o protótipo. Pense nos materiais, na melhor execução possível e depois disso pense também no plano de PR. Afinal, como você vai vender isso?

A história do que você faz é importante, não é por menos que o maior mercado de arte hoje é o da documentação: qual é a história que faz você comprar? Por isso, lembre-se de documentar seu processo com fotos, textos ou elementos que você entender importantes para contar aquela história. Ao fim, isso pode valer tanto quanto o trabalho que você fez. E, claro, as redes sociais são o meio moderno de compartilhar esse registro.

Quando o assunto se voltou para o mercado de trabalho, um assunto comum foi a passagem de cada uma pela publicidade, em que elas chegaram a uma só conclusão: o valor do profissional em agência é algo muito estranho. Entre as mães do grupo, a maternidade foi algo essencial para exercer um novo olhar sobre o trabalho e sobre a forma de trabalhar.

"Ser mãe me trouxe outro olhar para o mercado. Um olhar para um mercado que me possibilitasse ser mãe." Carla Chagas

Conhecendo um pouco do trabalho de cada uma, vimos a vontade enorme de empreender e desenvolver projetos originais. Desde capinhas de telefone até aplicativos que podem ajudar autistas, desde design gráfico e uma nova editora, até estamparia, fotografia e design thinking com crianças.

Na mesa tivemos carménère, cabernet sauvignon e sauvignon blanc da Concha Y Toro. Na caixinha de som, a playlist do LWD by Bananas Music Branding que vocês podem ouvir aqui. Na roda, 65/10, Olívia, Carla Chagas, Ana Lobo, Leila Santigo, Elaine Aguiar, Mariana Andrade, Keka Morelle, Rossiane Antúnez, Maria Eliza Zaia e, nossa fotógrafa, Lela Corradini.

Conheça mais cada uma das participantes:

Olívia Yassudo
Carla Chagas
Ana Lobo
Leila Santigo
Elaine Aguiar
Mariana Andrade
Keka Morelle
Rossiane Antúnez
Maria Eliza Zaia
Lela Corradini

O Ladies, Wine & Design é uma série de conversas idealizadas por Jessica Walsh e que em São Paulo são conduzidas pela 65/10 com apoio da Concha Y Toro. Faça sua inscrição e saiba mais em http://ladieswinedesign.com/br/

*Todas as fotos do post são de Lela Corradini.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated 65|10’s story.