#OConselhoDelas por Juliana Constantino, Story Director for Facebook and Instagram

Você é uma grande garota e nunca deixe ninguém te dissuadir dessa ideia.

Tudo bem, você acaba de arranjar o trabalho na empresa que sempre admirou pela janela do seu prédio, que ficava enfeitada com muitas luzes na época de Natal, mas isso é só o começo. Tudo bem que a empresa se mudou, mas cruzar a cidade não deixa de ser uma aventura.

Tudo bem. O trabalho não era exatamente como você sonhava. Você sofreu assédio. Perdeu o emprego e o namoradinho da adolescência. Não está tudo bem.

Fale sobre isso. Talvez você possa prevenir outras mulheres de passarem pela mesma situação covarde e desencorajadora. Mas fique tranquila, você vai superar. Mas saiba que isso não faz de você especial, só te coloca na estatística.

Pare de tentar anular sua feminilidade. Pode ser mulher sim! Ser mulher não significa ser frágil, vulnerável ou incapaz. Antes do gênero, você é um indivíduo, portanto, tudo que o que você construiu com talento e dedicação até hoje não pode ser tirado de você. Muito menos por causa do gênero. Muito menos por uma atitude covarde.

Siga o exemplo do pai. Que sempre quis ter filhos. O fato de termos nascido todas mulheres nunca o dissuadiu dessa ideia. Preste atenção como ele teve os filhos que queria ter. Sem limites ou diferenças. Lembre-se do que ele te ensinou. Continue correndo o mais rápido que puder. Você vai cair, se machucar. Ninguém vai te dar uma medalha por cruzar a linha sangrando, mas sim por cruzar em primeiro.

Mas também não seja muito arrogante. Eu e você sabemos que isso é uma armadura. Não vai demorar muito para perceber que você não tem todas as respostas e que também ninguém faz nada sozinho nessa vida. Principalmente no trabalho. Escolha os times corretos. Aprenda a prosperar em equipe. Nunca abandone seus valores. Você não vai se arrepender disso, mesmo que pareça uma escolha ruim na hora.

Passe um tempo sozinha. Você não precisa de ninguém para encontrar a felicidade. Conhecer-se é o melhor caminho para isso. Quem sabe um dia você cruza com alguém que se conhece bem também e a coisa dá certo.

Por fim, não se coloque limites. Só você pode dizer até onde quer chegar. Touché!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.