Apologia: Como uma vida fracassada resultou num mergulho aéreo
Ricardo Ramalho
2

São 17h e se você foi pro jogo provavelmente não tá em casa, espero que não tenha ido, ou que pelo menos não faça isso. 
Não sei como te ajudar, não conheço você e vim parar aqui por causa de um tweet, mas eu posso tentar falando o que eu sei. Eu sei que depressão é uma doença, assim como uma gripe ou resfriado, que pode ser tratada com remédios e terapia, assim como um resfriado se trata com descanso e ingestão de bastante líquido, como uma garganta infeccionada (causada por bactéria) pode ser tratada com antibiótico. 
Eu sei que isso tudo parece impossível e que, agora, nada parece ter solução, mas isso tem, e sei que só jogar um “remédio resolve” ou apelar pro emocional e só pedir pra que você não faça isso não funciona do jeito que gostaríamos, eu pessoalmente não sou uma pessoa de muita fé ou crenças mas eu sempre tive muita fé na ciência, então vou me basear no que eu acredito. Quando você tem essa doença há alterações no seu cérebro, há um desequilíbrio em neurotransmissores responsáveis basicamente pelo prazer, como a serotonina, também chamado como o neurotransmissor da felicidade. O cérebro de uma pessoa com depressão e uma sem é diferente. Pra isso foram criados os antidepressivos, pra restaurar a normalidade dessas substâncias, pra te fazer sentir de novo. É um processo difícil e complicado, mas é uma saída, ainda existe muito mundo, muita coisa esperando por você. O primeiro passo pra sair desse buraco é admitir que você tem uma doença, o segundo é procurar ajuda. Não desista de você. Pesquise, tente, vá atrás, faça isso por você, mas não desista. Se precisar de alguém pra conversar me chama. ❤

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.