A febre passou

Estava tentando escrever todos os dias porque achava que de alguma forma a dor que eu tava sentindo ia passar, pois bem, ela passou quando eu deixei de escrever.

É muito triste pensar que fazer uma coisa que eu amo tanto acabava expondo mais as minhas feridas, mas parando pra pensar agora, eu acho que tentava de alguma forma mostrar pra quem me magoou o dano real de tudo aquilo, quando aquela pessoa não estava, e ainda não está, nem aí.

Ele simplesmente não tá, ele tá pouco se fodendo, e se me perguntassem a uma ou duas semanas atrás eu cairia no desespero, choraria até dormir, mas hoje, eu ainda não estou nem aí, mas estou bem com isso.

Ninguém perdeu, não teve vencedor, ninguém era “bom demais” pro outro, só aconteceu, e tudo bem, existem muitas coisas erradas, muitos sinais que eu deixei passar, muitas coisas que você deixou de me dizer.

Você não queria que desse certo, você não quis tentar, essa é a verdade.

Então tudo bem, eu vou ficar bem, na verdade, já estou quase lá.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Anelise Furquim’s story.