+ A CIA é Como o Galo Chicken Little…

… quando o céu cair mesmo ninguém vai acreditar.

+ Em 2003, os EUA pretendiam invadir o Iraque e depor Saddam Hussein.

Depois de algumas experiências no Irã, Nicarágua e Panamá o país sabia que sem o apoio popular isto não seria o ideal, então muitas histórias foram criadas para tentar vender o projeto. Uma das muitas ideias da CIA oriundas do chamado Iraq Operations Group foi usar um recurso muito popular na época para gerar escândalos, especialmente para celebridades — uma SEX TAPE. Sim, mais ou menos como aqueles da Kim Kardashian ou Pais Hilton.

Mas Saddam não iria aparecer pelado com alguma esposa do "The Real Housewives of Beverly Hills". No lugar, um vídeo estrategicamente mal feito, granulado, com aparência de câmera escondida mostraria um dublê do então ditador festejando com um adolescente. A idéia era desacreditar Saddam perante seu povo como gay e pedófilo. Segundo o jornalista Jeff Stein, do SpyTalk, a Companhia chegou a gravar vídeos falsos de Osama Bin Laden e seus acólitos em volta fogueira com bebidas alcoólicas (que o Islã afirma proibir mas é uma regra que varia) e praticando sexo com homens jovens. A razão para esta campanha de desinformação não ter ido adiante é o simples fato de analistas alertarem sobre o conflito cultural:

The ideas were patently ridiculous […] they came from people whose careers were spent in Latin America or East Asia and didn’t understand the cultural nuances of the region. Saddam playing with boys would have no resonance in the Middle East — nobody cares […] Trying to mount such a campaign would show a total misunderstanding of the target. We always mistake our own taboos as universal when, in fact, they are just our taboos.

Em tradução livre:

Eram idéias ridículas […] e vieram de pessoas que passram suas carreiras na América Latina e no leste da Ásia e não entendiam as nuances culturais da região. Saddam ‘brincando’ com garotos não ia ter nenhuma ressonância no Oriente-Médio — ninguém liga […] Tentar esse tipo de campanha mostraria total desconhecimento do alvo. Nós sempre confundimos nossos tabus como universais quando, de fato, são apenas nossos tabus.

Em outras palavras, por vários motivos de lógica, Osama Bin Laden está mesmo morto, mas a informação vem de uma fonte que, como demonstra esse meu post aqui, deixa muito a desejar. Alguns serviços secretos são tão insistentes como o garotinho da fábula que gritava “Olha o Lobo! Olha o Lobo!” falsamente que quando o Lobo Mau realmente vier todos vamos morrer porque poucos vão se dar o trabalho de levantar e olhar pela janela.