Sobre a felicidade que não enxergamos

O poder da gratidão

Você se considera uma pessoa feliz?

Durante boa parte da minha trajetória me questionei se era possível ser feliz por opção. Como se eu pudesse apertar um botão em meu peito e ativar um comando que me entregasse de mão beijada essa tal felicidade que tanto falam.

Pois é, tenho uma boa e uma má notícia. A má é que o ‘botão’ não existe. A boa é que a ‘opção’ SIM!

Este artigo não tem o intuito de ser técnico. Muito pelo contrário. Apenas compartilharei com você um conhecimento que adquiri ao longo de minha vivência.

“Nas nossas vidas diárias, devemos ver que não é a felicidade que nos faz agradecidos, mas a gratidão é que nos faz felizes”.
— Albert Clarke

Dê o play e prossiga com a leitura.

Gratidão…

Ah, como demorei pra entender o real sentido dessa palavra e seu poder transformador. Ela é realmente fantástica!

Infelizmente, temos um péssimo hábito de desvalorizarmos aquilo que está próximo a nós. Deixamos de prestar a atenção em coisas aparentemente simples, mas que possuem um valor inestimável.

Já parou pra pensar, em meio ao seu dia tão “difícil”, como você é privilegiado? Olhe ao seu redor. Mas olhe bem. Preste a atenção. Note a diversidade de coisas pelas quais você pode ser grato. A mais interessante é a de você estar vivo neste exato momento lendo o que escrevi, ops, mais uma para ser grato. Você enxerga e pode ler o que estou escrevendo, não é incrível? Para um cego isso seria um milagre!

Não sei que horas são em seu relógio agora, não faço ideia em qual horário você resolveu ler este artigo. Mas está mais perto do almoço ou do jantar? Você comeu o que hoje? Ah, você pode abrir a geladeira e escolher? Foi bom? Matou a fome? Você é uma pessoa sortuda, heim? Conseguiu matar a fome antes que ela te matasse. Se você mora em república sei que não é exatamente assim. Mas tenho certeza que fome você não passa. Ok, às vezes, mas isso não vem ao caso.

Relacionamentos, pessoas que amamos e retribuem este mesmo amor, isso é de uma riqueza imensurável. Consegue se lembrar dos bons momentos que passou com elas? Perfeito!

Poder trabalhar, estudar, ter onde morar, praticar atividades físicas, só o fato de você poder se locomover. Não importa! É demais!

E se já passou por experiencias traumáticas e sobreviveu, tanto fisicamente quanto mentalmente, você é uma pessoa de muita sorte!

Ah, mas cometi muitos erros na vida. Sério? E teve outra chance? Você permanece sendo um privilegiado. Nem todo mundo tem uma segunda oportunidade.

Temos muito o que agradecer. E se você não está acostumado com isso, vou lhe dar um conselho. É melhor começar.


Mas como começar?

Primeiramente, mude sua forma de pensar. Ao invés de se focar naquilo que deu errado, direcione seus pensamentos para aquilo que deu certo. Bons relacionamentos, boas experiências. Faça um teste agora. Relembre pelo menos um momento em que você deu muita risada. Mas muita risada mesmo! Encontrou, não é?

Essa prática trará um sentimento de gratidão juntamente com uma melhor saúde física e mental. Afinal, o nosso corpo é totalmente influenciado por nossas emoções. Nossa fisiologia está totalmente conectada naquilo que alimentamos em nossos pensamentos.

Pare de generalizar suas falhas. Falhar uma vez não significa que falhará sempre. Ir mal na prova não significa que irá mal na próxima. Fazer uma cagada no trabalho não faz de você um incapaz. Alguém não te retornar no WhatsApp não significa que essa pessoa não se importa com você igual a outra em que um dia você conheceu. Se alguém te feriu, perdoe. Guardar ódio e rancor é como beber um veneno esperando que o outro morra. Deixe de lado esses pensamentos catastróficos e pessimistas que fazem da vida algo negativo, isso só somatiza problemas que podem gerar transtornos mentais em um futuro não tão distante.

Entenda que nossos pensamentos forjam a nossa personalidade, cultive bons pensamentos, murmure menos e agradeça mais. É simples.

Vou contar um segredo para você, beleza? Podemos lutar com a nossa mente e programarmos ela de acordo com o que queremos. Sabe como? Gerando hábitos. Faça uma lista de coisas pelas quais você é grato e leia diariamente. Você irá perceber que sempre surgirá algo novo a cada dia e a mudança em sua personalidade será notável. Quer uma ideia? Se você gosta de azul, agradeça a cor do céu. Compreendeu? Você se sentirá muito mais completo. Pode confiar!

Se a música terminou, repita. A hora é agora.


E quais são os benefícios?

Enfim, você já deve ter percebido que não precisa fazer um curso de especialização para ter essa habilidade de agradecer, correto? Basta querer.

Quando você cultiva gratidão, ela influência na liberação de neurotransmissores — serotonina, ocitocina, dopamina e até mesmo a endorfina (farei um artigo sobre eles em breve) — que previnem você da depressão, solidão, sensação de derrota, procrastinação, crise existencial, mal humor, dores, estresse, doenças psicossomáticas e etc. E coloque ‘etc’ nisso!

Esses neurotransmissores são seus melhores amigos nessa ocasião. Fazem você se sentir o oposto de tudo aquilo que foi mencionado acima. E isso é magnífico. Você será mais beneficiado do que imagina adotando esse novo hábito, será uma pessoa melhor tanto para você mesmo quanto para os outros. As pessoas ao seu redor notarão essa diferença e você nem irá se reconhecer. A gratidão muda a sua vida e a vida daqueles que se aproximam de você. Faça isso, não só por você, mas por eles também. A sensação é recompensadora.


O que eu quero que vocês entendam é…

Ser grato é saber valorizar. Ser grato é prestigiar o que é verdadeiro. Ser grato é ser otimista e bem humorado. Ser grato é retribuir aquilo que nos foi dado com nossos sentimentos mais sinceros. Ser grato nada mais é do que ser feliz!

Então, caro leitor, se chegou até aqui, só te peço uma coisa…

Respire fundo. E relaxe. Está tudo bem. Você é uma boa pessoa. Com boas intenções. Se permita não levar tudo muito a sério. Vá ser feliz que é seu direito, não deixe que ninguém roube isso de você. Jogue de lado essa cara de bunda, coloque um sorriso nesse rosto bonito aí, levante dessa cadeira, dê um abraço em quem sempre esteve ao seu lado e sempre te amou e suma da minha frente!

Obrigado.

“Todo o nosso descontentamento por aquilo que nos falta procede da nossa falta de gratidão por aquilo que temos”.
— Daniel Defoe