Não sei andar de bicicleta

Pessoas mudam, coisas somem e estamos anos luz do nosso plano original. Amém!

E quem não é? Certo?

Lembro que criei diversos planos no decorrer da vida. Os mais mirabolantes eram os meus planos de dominar o mundo aos nove anos. Sério mesmo. Mas os melhores e mais geniais foram concebidos na adolescência. Que coisa incrível era aquela época. Entre passar parte da minha vida adulta morando com as minhas melhores amigas, com bebidas infinitas e viagens pelo mundo, os detalhes variavam entre ter um caso tórrido de amor com o Vin Diesel (????), entrar pra aeronáutica (?????) e ser rica de maneira fácil e instantânea sem vender meu corpo. Não entendo o motivo, mas nada deu certo.

Vidaaa, devolva minhas fantasiaaaas

Passado o primeiro encontro traumático com a vida de uma jovem adulta, lá pelos meus 18 anos, sem emprego, sem qualificação e sem medo de absolutamente nada — eu tava na merda, né? — sobrevivi e criei um novo plano. Mais de acordo com a realidade, mas ainda assim, muito distante de tudo o que realmente aconteceu.

Ai, caramba!

Vamos aos fatos, em junho de 2016 completarei 30 anos. Não tive um filho, não plantei uma árvore, não escrevi um livro, não viajei o mundo, não morei com as minhas amigas, não tive um caso tórrido com o Vin Diesel, não sei nadar, não sei andar de bicicleta e, adivinha?

Ninguém tempo pra essa merda, hun!

A vida é incrível. Entre atender no delivery do Habib’s por seis meses, ser metalúrgica por uns quatro anos, estudar jornalismo e trabalhar com comunicação corporativa, mais um milhão de outras coisas, meio que tudo deu errado. Mas, da sua própria maneira, meio que tudo deu certo. É aquela história, tudo o que acontece com você, deveria acontecer.

Just make it work! Melhore. Se prepare. Trabalhe mais. Seja feliz com a vida que você construiu e com o que você conquistou. Por exemplo, comecei esse texto pensando uma coisa, terminei com outra e tá tudo bem!

Mama Ru ❤
Like what you read? Give Arelli Matos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.