Eu odeio a Apple

É um sentimento um pouco estranho para o nosso mundo. Especialmente para um cara que trabalha no setor de tecnologia.

Eu seria um completo imbecil se dissesse que os caras não têm produtos incríveis, ou que não revolucinoaram diversas vezes a forma com que consumimos informação ou nos comunicamos.

Não é disso que eu estou falando.

Faz uns três anos que meu Ipod estava sumido. Ele é uma versão classic, com 120Gb de capacidade, sem conexão à internet.

Ou seja, é uma versão com um pé no passado longínquo, pré histórico, de, sei lá, anos 2000.

Nele eu tenho umas duas mil músicas. Tem uns 80% de espaço ainda pra usar.

Mas pra operar essa peça do passado eu preciso de usar o blrghtghrghrtghrgh NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO (sons de monstros rugindo e pessoas sofrendo)

ITUNES.

Isso quer dizer que, no instante em que eu sincronizar esse Ipad com um Itunes, eu perderei todas as músicas que estão nele.

Não tenho mais o computador que usava para operar minhas músicas.

Neste momento você está fazendo aquela cara de estranheza. Gente, por qual motivo esse sujeito não usa Spotify?

Eu uso, mas sou apegado ao esforço que investi para fazer uma seleção maravilhosa que vai de Adoniran Barbosa a Black Sabbath no meu Ipod. Além de que, com ele eu não preciso gastar minha internet.

E honestamente, tenho muita raiva de ser refém das teorias da Apple de que é ela que define como eu devo levar meus arquivos. Essa história de “é tudo na nuvem”… eu entendo a essência. É pra lá que vamos, mas nos 15 anos entre a Apple decidir que é assim que nós devemos fazer até termos banda, tecnologia, velocidade de internet e armazenamento para todos os lugares do mundo, eu vejo amigos carregando dongles para conectar pen drives a um computador de 15 mil reais.

NÃO FAZ SENTIDO

A soberba da Apple dá a ela uma função importante e perigosa para uma marca e empresa.

No momento em que ela deixar de ser absolutamente brilhante, diferenciada e inovadora com seus produtos e novas criações ela será ultrapassada velozmente por quem busca mais que brandlovers. Há um mundo que precisa de praticidade. Países com internet ruim, violentos, cujos mercados são maiores que os dos países ricos.

Eu nunca vou torcer para uma empresa espetacular como a Apple quebrar. Eu seria um idiota. Mas anseio pelo momento que não virá. Aquele em que eu baixo minhas músicas do Ipod para o computador.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Alexandre Abramo’s story.