Câncer, você está indo embora sem se despedir?

Eu ando sumida, não é mesmo? Muitas pessoas me perguntam se aconteceu alguma coisa, se está tudo bem, porque eu não estou mais escrevendo com tanta frequência. Quero dizer a vocês que eu estou bem, estou bem demais.

Há umas semanas atrás eu disse em um post que os meus “hóspedes” (meus tumores) já haviam diminuído mais de 50% em apenas 3 semanas de tratamento (neste link), e que essa notícia é excelente, significa que o meu tipo de câncer está reagindo muito bem ao tratamento.

De lá para cá eu fiz tudo certinho para que o tratamento continuasse sendo um sucesso. A minha vontade era ter resposta completa às quimioterapias, ou seja, que os tumores diminuíssem de tal forma durante o tratamento que… sumissem! E é nisso que venho me concentrando, dia após dia, seja com meus cuidados com a alimentação, seja com os exercícios para manter mente e corpo sãos.

Na semana passada tive consulta com o meu mastologista, Dr Cléverton Spautz, e a minha ansiedade estava gigante! Eu sabia que ele iria me examinar e provavelmente fazer uma ultrassonografia ali no seu consultório. Cheguei a ficar com dor de barriga.

Já na consulta, fui direto para o lavabo me trocar e colocar aquela camisolinha. Deitei na maca e logo o doutor chegou, perguntou como passei as ultimas semanas e foi me preparando para o exame. Primeiro o exame clínico, aquela apalpação… pega daqui, pega dali, e nada! Não encontrou os nódulos. Então, vamos passar o gel e fazer o ultrassom. Gelzinho gelado, passa o aparelhinho aqui, ali, na axila… e nada! Opa, achou algo tão pequeno que não tem certeza se é um tumor ou apenas a cicatriz de alguma lesão que um dia esteve por ali.

— Doutor, o senhor consegue ver alguma coisa? Já tem umas 3 semanas que eu não os encontro mais.

— Ana, eles regrediram muito, praticamente sumiram. Não sei dizer se é um tumor de 3 milímetros ou apenas a cicatriz que ele deixou!

O Love já emenda uma pergunta:

— Isso é bom, não é Doutor? Uma boa resposta né?

E o Dr. Cléverton finaliza assim:

— Uma das melhores respostas ao tratamento que eu já vi em minha vida.

Haaaá muleque! Em 7 semanas conseguimos exterminar aqueles bichinhos malvados! O maior tinha 3 centímetros e hoje tem apenas 3 milímetros!!! Saímos de lá parecendo duas crianças, era como se estivessem soltando fogos de artifício ao meu lado, uma emoção muito grande, muito forte! Acho que felicidade é isso, é essa sensação!

Devo dizer que esse resultado fantástico e em tão pouco tempo é reflexo de um tratamento quimioterápico eficiente, de uma alimentação balanceada com redução de açúcares, da prática regular de exercícios físicos, dos meu chazinhos, de muito amor recebido pela minha família e amigos, e finalmente pelas correntes de oração e de energia positiva que recebo de vocês. Tenho certeza, tenho fé que é a soma de tudo isso que me move para frente.

Ana, então acabou? Não vai precisar mais fazer as quimioterapias? Vai se safar da tal quimio vermelha?

Nana nina não… Devo dizer que o tratamento não termina por causa disso. A estrada é longa e eu só passei por 1/3 do caminho. Por mais que a resposta seja excelente, por mais que eles não estejam mais ali, eu preciso continuar com as quimioterapias (faltam 4 brancas e 4 vermelhas), e depois a cirurgia. Talvez a radioterapia não seja necessária, talvez. Mas convenhamos, é muito mais fácil e encorajador passar por tudo isso sabendo que o tratamento está fazendo efeito! Vale lembrar que as quimios não estão matando só o tumor da mama, mas estão matando todas as células desse câncer que por ventura estejam passeando pelo meu corpo!

Então é isso, meus caros. Continuo vestindo a minha armadura de guerreira e pronta para o combate! Quero ter a felicidade de escrever para vocês sobre a minha cura completa em breve.

Um beijo ❤ ❤ ❤