“Passa o celular, passa o celular!”

No último sábado, dia 14 de outubro, decidi sair para correr com meu famoso amigo Roberto. Gastar umas calorias, colocar o corpo em movimento, me sentir mais forte, etc.

A pista estava cheia! Tinham crianças andando de bicicleta, famílias passeando com seus cães lindos, gente andando de patins, jovens malhando na pracinha, homens jogando bola nos 2 campos de futebol, outros sentados assistindo ao jogo…

Tinha um senhor que corria MUITO! Ele era tipo a minha inspiração na pista. Tinha tudo para ser um sábado perfeito! #sqn

Era a minha quinta e última volta para voltar para casa. Meu ritmo já tinha diminuído, eu já estava cansada, quando dois indivíduos me abordaram com agressividade, me empurrando para o canto da pista, falando: “passa o celular, passa o celular!”

A minha reação foi segurar forte o celular e começar a gritar por ajuda. Um dos indivíduos começou a morder o meu braço, enquanto o outro fazia a escolta, provavelmente para ver se o Roberto vinha. Pois eles já deviam estar me observando há muito tempo e saber que estávamos juntos.

Enquanto eu gritava eu via as pessoas passando E olhando para cena, como se NADA estivesse acontecendo! Até que o indivíduo da escolta me deu um soco forte no rosto mandando eu calar a boca. Foi quando eu soltei o celular e eles saíram correndo passando por um monte de gente, que estava sentada, assistindo ao futebol E ao assalto. Quase cobrei pelo show!

I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL! Sério! Seriam 2 covardes, contra pelo menos umas 15 pessoas que estavam em volta no momento. E o carro da polícia estava logo do outro lado da pista. Mas ninguém me ajudou :((((((

O Roberto apareceu logo em seguida, tentando me acalmar, e fomos até a polícia.

Fiz o BO humilhada, com um baita hematoma no braço e outro no rosto, sem a menor expectativa de nada, descrevi os suspeitos. Um era moreno escuro, alto, de boné branco e o outro era mais baixo, moreno claro, cabelo curto ondulado. Não via a hora daquilo acabar e enfim voltar para casa.

Acontece que NO DIA SEGUINTE (domingo, dia 15!)

Eu estava o dia inteiro trancada no quarto. Não saí para comer, nem sequer para beber água. Por mais que o Roberto tenha tentado, coitado.

o Soldado da Polícia Militar ligou dizendo que pegaram os caras em OUTRA tentativa de assalto (bem próximo do local aonde eu fui assaltada). Perguntando se eu poderia comparecer para reconhecer os autores do crime. Complementou ainda que um dos sujeitos estava todo arranhado no pescoço. Esse foi o que me mordeu, e os arranhões se deram quando eu tentei tirá-lo do meu braço enquanto eu gritava.

Me animei rapidinho! Falei para o Soldado que estava a caminho!

Chegando lá, o Tenente da PM me explicou que:

a vítima da tentativa de assalto, passou pela Cabine da Polícia de carro falando que 2 caras tinham acabado de tentar assaltá-lo na rua de trás. Rapidamente a Polícia foi atrás e pegou os ladrões! Porém eles não tinham a vítima do flagrante para reconhecer e eles serem presos. Por mais que eu também fosse vítima, o meu BO já não era mais flagrante e eles poderiam responder em liberdade.

ELES NÃO! O que me deu o soco no rosto, já tinha várias passagens pela polícia e já tinha violado DUAS tornozeleiras!

VALEU JUSTIÇA! MUITO OBRIGADA POR DEIXAR ELE SAIR PARA ME ASSALTAR E DE QUEBRA ME AGREDIR! VALEU MESMO!

Contudo, a sorte estava do nosso lado e conseguimos localizar a vítima do flagrante para reconhecer os elementos e AMBOS serem PRESOS. E lá fomos nós para Delegacia.

Vocês acreditam que o elemento da tornozeleira ainda tentou fugir NA FRENTE do batalhão da PM? Saiu correndo! Caiu de cara no chão! Como todos os PM diziam com rostos tristes:

“TADINHO!”

Ainda tivemos que esperar ele ir no hospital para enfim começar todo o procedimento na Delegacia de Polícia Civil.

As marcas físicas ainda estão aqui, mas nada pior do que as mentais. Na hora de deitar para dormir é um sacrifício só. Eu tento enrolar, conversar com meu irmão gêmeo, que está em outro fuso, mas quando fecho os olhos a cena vem com milhares de pensamentos =/

Infelizmente, o celular (único pertence que eu tinha no assalto), não foi recuperado. Mas foram muitos aprendizados que quero compartilhar aqui:

1- Estamos perto de fim de ano, e a tendência dos assaltos infelizmente é só piorar. Portanto redobrem a atenção! Não dê bobeira com celular na rua. Se precisar muito usar, entre para algum estabelecimento seguro primeiro.

2- Evite andar sozinho! Mesmo em lugares movimentados. Especialmente se for mulher, e se já estiver escuro NEM PENSAR! Não se coloque em situações de risco.

3- NÃO REAJA! Lembra sempre que celular você pode comprar outro, sua vida não! Grave o máximo de características que você puder do indivíduo! Altura, cor, tatuagem, cabelo, olho, nariz, boca, roupa…

4- FAÇA O BO SEMPRE! Até mesmo para tentativas de assalto! Faça o BO! Você pode salvar muitas outras vítimas e inclusive aumentar a pena do sujeito, quando ele for pego.

5- VALORIZE o serviço da Polícia! Se para gente já é difícil, imagina para eles, que pegam os ladrões e a justiça vai lá e solta? Além de serem frustrados com um Código Penal da década de 60!, eles ainda são julgados como vilões por fazerem nada mais que o trabalho deles. Um morador que presenciou a captura do fugitivo disse que a polícia estava “espancando” ele. Faça-me um favor!

6- NOTA FISCAL do celular! Tenha sempre em um local fácil de consultar. Hoje em dia na maioria dos casos já é enviado por email. Mas para quem não tem a NF no email, eu recomendo tirar uma foto e enviar! Nunca sabemos quando vamos precisar e é muito simples fazer isso…

7- IMEI! Cada celular tem um número de identificação único e global, chamado de IMEI (International Mobile Equipment Identity). Com a NF e o número de IMEI você pode bloquear para sempre o aparelho roubado na sua operadora. Mais infos aqui: http://www.anatel.gov.br/celularlegal/imei

8- OLX, não comprem aparelho sem NF! As vezes vocês podem estar comprando um celular roubado! Não foi o meu caso, mas ao entrar no site no dia seguinte, tinham acabado de anunciar um iPhone exatamente igual ao meu, que coincidência, não?

Bom, quem não está conseguindo me encontrar no Whatsapp já sabe… Tirando o susto, está tudo bem comigo, e os ladrões estão presos! Agora é com a justiça…

Boa sorte para nós!

Like what you read? Give Ana Paula Lessa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.