Rascunho.

I

Esta vida é só um adorno
do desconforto perene do universo,
do desconcerto estático e morno
que me esforço para pôr em verso.

O mundo é só um enfeite agourento,
pesado na alma e leve no eterno;
Mais o Ser que é o leite materno
que nutre, gordo, o o desalento.

‘’cualquier tiempo pasado fue mejor’’
e toda a hora que morre é maior.
Mas a hora e os tempos não existem.

São só a inconsciência do pudor.
Instrumentos, com que escondem do Senhor
a nudez flagrante que os homens ainda tem.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Antonio Afonso’s story.