O que foi o amor

Mais do que a guarita, 
que os telhados cozidos dão
aos corpos leves, no tufão 
que a fúria de Deus imita…

Mais do que a flor oculta,
culminando na areia estéril
de um deserto de alma infértil, 
que toda a vegetação sepulta…

Mais do que o simples soar, 
de qualquer nota, no canto
imóvel de um instante santo
dos espaço de um luar…

Foi a letra de verso que rascunha a epifania
do cego que esbarra no Eterno que lhe espia.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.