De garoto a homem Olímpico

Ryan Hreljac

Quando entrou para dar aula naquele dia, a senhorita Prest não fazia ideia do impacto que teria na vida de um jovem em especial.

O assunto da aula? Água. Ela explicou aos seus alunos da primeira série que nem todos poderiam ter acesso a água tão facilmente quanto eles.

Ryan Hreljac ficou indignado, e assim contou quantos passos tinha que dar para chegar ao bebedouro, sua fonte de água mais próxima na escola.

O resultado? Descobriu que só precisava dar 10 passos para ter água limpa, água potável.

‘Antes daquele dia na escola, eu achava que todos vivam como eu. Quando descobri que não era esse o caso, decidi que precisava fazer algo sobre isso.’

Como parte da solução, sua professora contou a classe sobre a possibilidade da construção de um poço de água na África, que isso poderia ao menos ajudar algumas pessoas.

O garoto, completamente entusiasmado, resolveu que iria construir um poço de água na África, mais precisamente Uganda.

Depois de conseguir 70 dólares realizando tarefas domésticas, como limpar vidros e varrer a casa, foi a uma agência pensando que já seria possível construir o poço.

Infelizmente ele estava muito enganado, para construir um poço é necessário bem mais que 70 dólares.

Para a felicidade do mundo (afinal ele construiu em mais de 18 países), ele não desistiu, mesmo com esse empecilho monetário em seu caminho, e continua lutando até hoje.

Ryan na sua primeira vez em Uganda.

Fez campanhas e palestras para conseguir o necessário para a construção de seu tão sonhado poço: um ano depois alcançou seu objetivo, construindo um poço de água em Uganda.

A escola dele começou um trabalho com os alunos, onde eles trocavam cartas com os estudantes de Uganda, e assim conheceu o seu irmão de coração, Jimmy, que hoje mora no Canadá com Ryan e toda sua família, tendo sido legalmente adotado por eles.

Esse é somente o começo da história: criou uma fundação, Ryan’s Well, que já está presente em mais de 18 países.

De garoto a homem Olímpico, ele nunca desistiu do sonho de ajudar, transformando seu sonho em destino, sua vida em missão. Assim, 750 000 pessoas já foram salvas da sede graças a um garoto que decidiu mudar o mundo.

Laís Vitória Cunha de Aguiar