Olímpico Sustentável

Rob Greenfield.

O que você faria se fosse crime desperdiçar comida e o governo tivesse controle sobre o seu desperdício? Você provavelmente deixaria de desperdiçar tanta comida, assim talvez não precisasse existir pessoas como o Rob Greenfield, que não somente não desperdiça como faz alguns americanos desperdiçarem menos.

Como? Ele come o lixo alheio. Isso pode parecer loucura, mas em um país que joga tanta comida fora como os EUA, é possível viver de forma saudável só com o lixo dos outros.

Não estou dizendo que o governo deveria ter controle sobre o que desperdiçamos, porém um pouco de consciência em relação ao planeta e aos famintos cairia bem. Seria bom se a polícia fosse sua própria consciência.

Quem pensa que a situação de desperdício de alimentos só ocorre nos EUA não poderia estar mais enganado: além de sermos um dos 10 primeiros países a mais desperdiçar comida, Rob também conseguiu sobreviver aqui no Brasil só com o nosso lixo.

Ele vive em um trailer de madeira leve, carregado por sua bicicleta. Todos os seus bens estão no seu pequeno trailer, que é tão leve que consegue carregar na sua bicicleta.

Quando questionado a respeito de como resolveu mudar seu estilo de vida tão drasticamente, responde que ‘ foi realmente assistindo muitos documentários e lendo alguns livros, estes me acordaram para a forma com que minhas ações afetam o mundo ao meu redor, tanto perto quanto longe. A partir deste ponto comecei a mudar minhas ações para diminuir a destruição que eu causo na Terra e relativa a outras espécies.

A rotina dele deve ser difícil, pensei, mas para minha surpresa sua resposta demonstrou o contrário.

‘Não sinto que meu dia-a-dia tem grandes desafios agora. Mesmo a minha forma de vida sendo diferente da sociedade em geral, não acho tão difícil assim. É complicado constantemente manter meu estilo de vida em situações sociais, como não comer ‘comida lixo’ que é servida.’ (Ou como dizemos no Brasil comida que é ‘besteira’, ‘porcaria’, que possui falta de nutrientes e excesso de gorduras).

Rob viajou por todo Estados Unidos só se alimentando do alimento do lixo e tomando banho somente quando encontrava um rio, uma cachoeira, um local em que pudesse aproveitar a água- não desperdiçá-la.-

Pela quantidade de lixo que poderia ser aproveitado, decidiu compartilhar com outras pessoas e mostrar ao mundo a quantidade de comida que poderia ser aproveitada.

Como? Chamou a mídia local, contou que estava distribuindo a comida do lixo (comida não é lixo, só está nele), criou um site, escreveu um livro. Por cada local que passou dos Estados Unidos fez a mesma coisa.

Como não conseguia carregar tanta comida em sua bicicleta, resolveu pedir ajuda a pessoas com carro, a voluntários, pelo Facebook. O resultado foi bom, ele conseguiu muita comida. Intitulou o trabalho de Food Fiasco, fez isso por todo Estados Unidos.

Food Fiasco em Madison, Wisconsin, depois de dois dias de coleta.

Essa é a maneira que encontrou de ajudar as pessoas, ‘eu acredito que estou mostrando as pessoas o que pode ser feito. Em uma sociedade que nos ensina que o dinheiro é o centro do universo e que o sucesso vem através das possessões materiais, acredito que estou mostrando que a felicidade vem de uma forma bem mais fácil de se reter. Estou mostrando que menos coisas e menos dinheiro significam mais felicidade, saúde e liberdade. Acredito que isso inspira as pessoas a realizar mudanças positivas em suas vidas.’

Ele faz de seu dia-a-dia um trabalho Olímpico, engajando valores Olímpicos como respeito, tanto pelos outros quanto pela Terra. Além do respeito, é preciso determinação e coragem para viver não somente por si, mas por toda humanidade. Abaixo a palestra do Ted que fez agora no começo do ano em Londres.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ao Rio 2016, 16 hist.’s story.