This story is unavailable.

“A falácia dos ancaps, caí quando os mesmos demonstram seu comportamento extremo, mais parecido com conservadores, onde vêem a ideologia como algo místico, religioso, irrefutavel. E são incapazes de aceitarem que admitir que seu sistema econômico levará ao acúmulo do monopólio pela classe dominante.”

Resposta: E seu texto falacioso cai logo no começo, quando afirma que os anarcocapitalistas enxergam a ideologia dessa forma, e você mesma faz um texto com essa perspectiva sobre a ideologia que defende. Quero que você me prove que quanto mais livre é uma economia, maior é o acúmulo de monopólio pela classe dominante. Prove-me que em um livre-mercado há algo diferente do monopólio por MÉRITO! Prove-me que o monopólio por mérito é ruim para a sociedade! Se há a facilidade de se empreender, não há como existir um monopólio que explore funcionários e abuse de seus consumidores. Caso isso ocorra, haverá a certeza de que um visionário irá investir nesse setor, pois enxergará uma oportunidade para lucro, e a única forma de acumular riquezas numa economia livre é através da competitividade.

O Anarco-Capitalismo defende aquilo que o pensamento libertário e os Anarquistas desde o princípio são contra: O CAPITAL, a PROPRIEDADE PRIVADA, E SEUS FETICHES EM COLOCAR NAS MÃOS DE TERCEIROS (AGÊNCIAS, E TRIBUNAIS PRIVADOS, coisa que o estado já faz.)”

Resposta: Os libertários e os anarquistas nunca foram contra o capital e a propriedade privada. Não importa o que seu discurso diga, você nunca foi e nunca será contra a propriedade privada. Se eu invadir sua casa (já começa o problema aí, em que eu chamo de “sua” e digo “invadir”), você logo irá exigir que eu saia, ou irá acionar os agentes de coerção do Estado para que eu seja removido de lá, e até punido. Perceba, se um anarquista realmente fosse contra a propriedade privada, ele não defenderia esse ponto de vista. Você é contra a propriedade privada daqueles que detém mais propriedade que você, e isso não passa de INVEJA. O pensamento libertário sempre se tratou sobre a propriedade. Eu não sei de onde caralhos você tirou (não tem como não xingar) que libertários são contra o capital e a propriedade. Engraçado, você não citou o Estado. Anarco-estatista? Já ouviu falar no termo “incoerência”?

O estado colocar algumas de suas supostas atribuições nas mãos de terceiros, não é a mesma coisa que o anarcocapitalismo defende. O Estado oferece concessões, e não, efetivamente, coloca algo nas mãos da iniciativa privada. Ele escolhe a dedo quem poderá investir no que. E isso contraria completamente o livre-mercado, além de dar margem para que os representantes do Estado ajam por interesse pessoal, e não pelo desenvolvimento da nação, que é o que SEMPRE acontece.

“AS DECISÕES A SEREM TOMADAS SOBRE OS PROBLEMAS QUE PODEM OCORRER NA SOCIEDADE.”

Resposta: Quando você fala um absurdo desses, você nega completamente a individualidade dos cidadãos de nossa nação. Veja bem, não existe problema DA SOCIEDADE, existem problemas DOS INDIVÍDUOS. Cada indivíduo tem um problema, e por se tratar de um indivíduo, a menor minoria existente, a menor unidade social, e por cada indivíduo ser diferente um do outro, cada problema precisa ser tratado sobre a perspectiva do indivíduo, porque apenas ele é capaz de analisar com certeza qual a solução que lhe cabe. Não é eficiente tentar resolver os problemas das pessoas. Deve-se dar espaço para que elas resolvam por si próprias. O Estado não nos dá essa liberdade, e força situações tais, que não achamos ser possível resolver certos problemas sem a ajuda dele, assim ele nos mantém eternamente dependentes. Se você tiver um pouquinho de racionalidade, conseguirá imaginar exemplos sem que seja necessário que eu cite, mas se assim desejar, farei isso depois.

“Imagem do Freud”

Resposta: *heavy breathing. Deus… E olha que eu sou ateu, hein. Vamos relembrar o que você disse no começo do texto, “ideologia como algo místico, religioso, irrefutável”. Novamente você é incoerente, pois sugere que uma via é digna de ser chamada de “psicopatia”, apenas porque você discorda. Você acredita tanto que a SUA ideologia é mística, religiosa e irrefutável, que você não tem o menor interesse por entender as outras. Eu não preciso te conhecer para afirmar isso, basta ler seus textos. Você nunca se interessou em ler sobre anarcocapitalismo ou libertarianismo. Fanatismo ideológico e hipocrisia, juntos em um único pacote.

Os Ancaps defendem feudos privados despóticos corporativos . Cidades Privadas, se fundamentam na falácia da hierarquia voluntária por contratos, ignoram a história social do mundo e da formação do estado, gostam de uma corporação, capitalistas e banqueiros. Defendem um conceito de propriedade lockeano, que foi refutado por proudhon que na prática fomenta a positivação da mesma acima até mesmo do individuo e sua auto propriedade, tratam o capital como essencial, são contra a autogestão, são deterministas sociais e econômicos, (os hoppeanos e blockanos) são anti-egoistas, coletivistas morais e aristocráticos, e vivem de punhetação mental, e nenhuma prática.”

Resposta: Dona, tenho que dar o braço a torcer. Vou bater palmas para tudo isso que você falou aí. Eu nunca li nada tão hipócrita, intolerante e de absoluta ignorância em toda a minha vida. Você não faz idéia de como funciona uma sociedade anarcocapitalista. Você provou, mais uma vez, que nunca se interessou em ler sobre o assunto, ou ao menos em imaginar como poderia ser feito. Você tem uma aversão tão grande a algo que contraria suas crenças pessoais, que tece um texto desses. (Não se preocupe, eu vou gravar um vídeo explicando o básico de uma sociedade ancap. Seria contraproducente argumentar sobre isso aqui.) “Punhetação mental, e nenhuma prática”. O que você fez para viver a anarquia que você defende hoje? O que você fez pelo anticapitalismo? Infelizmente, anarcocapitalistas não tem como colocar em prática o que defendem, pois o Estado iria impedir isso. Mas o que impede um anarco-comunista? O que impede qualquer uma das vertentes anti-capital e anti-propriedade privada? Vocês são tão ignorantes, que ainda não perceberam, ou ao menos fingem não ter percebido, que o caminho para derrubar o capital é o boicote. Como um capitalista acumularia capital se você não pagasse por seus produtos e serviços? Pouco mais da metade da população brasileira é a favor do comunismo e acredita em luta de classes. Nesse grande número de pessoas, temos inclusos grandes empresários, políticos, grandes detentores de capital, famosos, líderes de ongs, jornalistas, e muito mais. Por que vocês, que são tão contra o capital, não organizam uma “Associação Comunista Brasileira”? Os políticos, em sua maioria, dizem acreditar no socialismo e no comunismo, então o Estado não ficaria contra uma idéia que conta com a presença de ilustres políticos, como o Lula. Vocês podem se organizar, os “comunistas” detentores de capital podem investir para se criar plantações e fábricas que sejam capazes de produzir o básico para a sobrevivência humana. Os indivíduos da associação não mais possuiriam propriedade privada, podendo ter “sua” propriedade utilizada por qualquer outro indivíduo que também fizesse parte da associação. Os indivíduos seriam alocados para as plantações e fábricas conforme a necessidade. Todos os trabalhadores poderiam consumir o fruto de todo esse trabalho coletivo, caso tivessem oferecido sua mão-de-obra por uma quantidade específica de horas. Não haveria capital, apenas a troca de trabalho por produtos. Você trabalharia, e teria o direito de levar “X” produtos do mercado comunista, por exemplo. O investimento inicial para isso, comparado com a quantidade de dinheiro que os adeptos desse ideal possuem, é irrisório. Então é bem possível colocar isso em prática. Um médico poderia oferecer seus serviços, e em troca poderia utilizar os produtos produzidos pelos trabalhadores da associação. A mesma coisa com professores. A mesma coisa com qualquer necessidade básica humana. Por que ainda não colocaram isso em prática? Veja bem, não há como os capitalistas impedirem isso de acontecer, já que vocês, em momento algum, precisariam do capital dos capitalistas. O necessários vocês já tem, uma quantidade absurda de riqueza e propriedades nas mãos dos autointitulados líderes socialistas e comunistas. Por que não fazer? Por que continuar nessa punhetação mental, ao invés de colocar o que tanto pregam em prática? PROVA que o comunismo é bom! Se for bom mesmo, as pessoas irão aderir a esse sistema sem a necessidade de coerção (engraçado que vocês defendem essa coerção). Ah, mas não. Vocês iriam perder os privilégios capitalistas, não é mesmo? Um sistema assim, inicialmente, não consegue oferecer nada além dos itens que supram as necessidades mais básicas de um ser humano. Viver sem tecnologia moderna, sem celular do ano, sem Internet rápida, etc, isso vocês não querem, não é mesmo? Abrem mão do próprio ideal, que alegam ser melhor do que o capitalismo, para utilizar os produtos dos capitalistas, e entregar seu dinheiro para eles. Mas pera um pouco, Cuba não é um paraíso? Não falam tanto de “Cuba pode ser atrasado, mas tem saúde, educação e segurança de graça. Lá as doenças são curadas, as crianças são alfabetizadas e o crime não tem vez”? Se para os cubanos vocês julgam que vale a pena abrir mão dos produtos capitalistas, por que não o fazem para vocês mesmos?

“ […] Ignoram a história social do mundo e da formação do estado…”

Como o Estado se formou? O que veio primeiro, o Estado ou a propriedade? Primeiro veio a propriedade, e a única coisa que legitimava sua posse era a força. Depois veio o Estado, como uma forma de subjugar os outros indivíduos pacificamente, uma tentativa de evitar o conflito. É verdade. O Estado defende a propriedade DE UNS POUCOS ESCOLHIDOS, mas não de todos os indivíduos. O Estado é um câncer que defende o corporativismo. O corporativismo é consequência direta do Estado, e não do capitalismo. Marx e Mises concordavam em uma coisa: capitalismo intervencionista (corporativismo) não é nem capitalismo e nem socialismo. AMBOS DISSERAM EXATAMENTE ISSO EM “O Manifesto Comunista” e “Liberalismo”, respectivamente. O corporativismo é o favorecimento a certos detentores de capital e propriedade, e ele não é consequência nem do socialismo e nem do capitalismo, e sim da democracia e do Estado.

Para finalizar meu texto, se ancaps fazem parte do que anarquistas são contra, anarquistas fazem parte do que os ancaps são contra. Vocês defendem o Estado, e se dizem anarquistas. Defendem a autoridade, defendem a coerção para implantar seu ideais, e mesmo assim insistem em se autoproclamar anarquistas. Não. Nenhum anarquista, que não seja anarcocapitalista, é anarquista de verdade. Não há nada que defenda mais o indivíduo, a autogestão e a liberdade individual do que o anarcocapitalismo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.