Canção da moda. – Ravi Aynore. – 2016

Que espada é essa, Lázaro?

Que corta a carne com suculenta precisão

Que força é essa?

Que medo é esse?

Voa, Lázaro, em dramáticos alados dragões,

Mas teme meu peito aberto a jorrar.

Que porra é essa, Lázaro?

Me ajude…

Me ajude a entender.

De joelho espero a porrada, o esporro, a cuspida, o facão.

E você, de pele roxa, me responde com um eterno silêncio.

Oxente, Lázaro.

Toma teu ônibus, puxa tua carroça, arrasta teu fogo pra longe daqui,

Mas não me deixe sentir como se fosse novidade.

Não sou de ferro, sou de erro!

Se soubesse que seria tão azedo quanto o mais cruel umbu,

Jamais lhe teria sorrido, Lázaro.

Teria te mandado tomar no cu!

Fim!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.