Veneno/Hecatombe/Anemia

O fel que você deixou em minha boca

Desceu quente pela garganta; veneno

Me consumiu, e eu definhei

Sucumbi diante daquele vazio

(Você era muito.)

O único som audível era dos destroços

Dos planos que imaginei

Edificações inteiras esfaceladas

Eu sozinha nos escombros de uma hecatombe

(Você era tudo.)

Se hoje minha rima é anêmica

Foi porque você retirou de mim toda poesia

O muito que eu tinha

O tudo que eu tinha

(Era você.)
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jéssica Caroline’s story.