Comentando Beyblade Burst episódio 06

Eu deveria ter escrito essa análise há mais tempo, mas tudo bem, vamos lá.

O episódio 06 de Beyblade Burst foi exibido no dia 14 de julho de 2017 aqui no Brasil, através do Cartoon Network. Depois de reprisarem o episódio 05 na semana anterior, reajustarem o horário de 16:10 para às 16h, agora parece que está tudo certo e o público brasileiro está uma semana atrasado em relação ao restante da América Latina. Fazer o que.

Como todos os episódios de Beyblade Burst, este aqui tem sua importância no desenvolvimento de cada um dos personagens. Vemos como é o cotidiano de Valt em sua casa. O mais legal aqui é ver que a mãe de Valt, de forma muito inteligente, faz com que ele a ajude nas atividades diárias, como a faxina. Coisa que muitas crianças odeiam fazer em casa, nesse episódio se tornou algo que pode fazer muitos pensarem. Acontece que a mãe de Valt fala para ele, enquanto faz a faxina, que é tudo um treinamento e que isso vai fortalecer o seu corpo para competir melhor em Beyblade! Muito esperta, Sra. Aoi.

Seguindo, temos Shu em ação. Por mais que seja por um breve momento, Shu demonstra, mais uma vez, um incrível desempenho em batalha e derrota seu adversário facilmente. O mais interessante desse momento do episódio é a breve explicação que temos a respeito de Beyblades do tipo equilíbrio. Se tem uma coisa que Burst faz bem é ensinar como o jogo funciona de forma orgânica, sem forçar a barra. Aqui entendemos como o Storm Spryzen de Shu funciona, com nenhuma vantagem sobre seus oponentes, por outro lado, sem nenhuma desvantagem também. Isso mostra que a vitória ou a derrota depende exclusivamente do Blader e de como ele lança. Não temos poderes mágicos aqui e isso torna essa série única na franquia Beyblade.

Ainda temos uma breve apresentação de Hoji Konda, o dono do Hyper Horusood. O Bey não é mostrado, mas temos um personagem novo, que tem ligação com Wakiya!

Wakiya é um personagem bem interessante e controverso em muitos casos. Por enquanto, ele é apenas um riquinho confiante que vence todo mundo, e quer vencer Shu custe o que custar. Temos aqui uma motivação para o personagem. Além de conhecermos melhor o seu “centro de treinamento particular”.

É na segunda parte do episódio que as coisas começam a ficar mais interessantes e menos introdutórias. Daigo percebe que o lançamento impetuoso de Valt é uma técnica poderosa, porém com uma falha. Essa falha se resume ao dono do Bey, Valt. Todas as vezes que o garoto é provocado e fica irritado, ele não consegue lançar direito. Isso é muito interessante, afinal de contas acontece na vida real. Você não faz nada direito quando está de cabeça quente. Como Beyblade Burst evidencia que tudo depende do Blader e como ele lança, nada mais natural que mostrar isso com o protagonista que é esquentado por natureza.

Então Rantaro, o Chefão, decide começar um treinamento para que Valt concentre-se. Esse treinamento consiste em ficar distraindo Valt enquanto ele tenta lançar. Obviamente ele se irrita com qualquer coisa e não progride muito, mas num determinado momento, Valt leva uma bolada nas costas e lança meio desajeitado, fazendo com a trajetória de Valtryek mude. O que é imediatamente notado por Daigo.

Cabe aqui uma menção à tradução que trouxe o meme “errou feio, errou rude”. Que sensacional! Haha

Shu estava presente no momento que Valt “errou” o lançamento, porém percebeu algo. No meio dessa bagunça toda, chega o diretor, dizendo que o clube de Beyblade estava quase oficializado. Agora é reconhecido temporariamente, e será oficial quando o quinto membro aparecer! Quem será o próximo a se juntar ao clube?

Uma coisa é certa. Esse episódio pode não ter uma batalha mega importante e fundamental à história, bem como pode não ter momentos dramáticos e profundos, muito menos épicos. É um episódio leve e divertido. Que passa muito rápido quando se está no clima, curtindo o anime. Além disso, é um episódio fundamental para o desenvolvimento dos personagens como comentei no começo do texto. É um episódio onde há mais interação, conhecemos melhor alguns personagens e certamente percebemos um desenvolvimento, especialmente da parte de Valt.

Nunca pense que um episódio de Beyblade Burst é filler, pois não é. Todo episódio tem sua importância para construir, dentro de você, expectador, um sentimento de que esses personagens são seus amigos. Para fazer você se importar com cada um deles e, quando algo acontecer, esses bons momentos virão á tona e você vai sentir algo. É para isso que esse tipo de episódio existe. Ele constrói em você o que os personagens são, a importância de cada um e cria boas memórias para serem usadas futuramente. Esse tipo de cuidado no roteiro é visto muito raramente em animes feitos para vender produtos. E nunca vi um roteiro tão cuidadoso nesse aspecto quando penso em Beyblade.

Mais um excelente episódio que não tem como não deixar de sorrir no fim dele!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.