#BR-17: Palmeiras perto do time ideal, São Paulo longe e Santos diferente

Palmeiras não convenceu, deu algumas oportunidades para o Atlético-GO — não é mais aquele time fraquíssimo das quatro primeiras rodadas — , mas venceu um jogo que tinha de vencer no Allianz Parque. A etapa final do alviverde foi boa.

1x0, gol de Borja — jogada de centroavante — , de volta como titular hoje — Willian (suspenso). Não garantiu a titularidade para o próximo jogo diante da Ponte Preta domingo. No 12º jogo de Cuca nesta volta foi possível ver uma repetição de estilo de jogadores e posições do novo esquema alviverde.

Linha de quatro, com Mina iniciando as jogadas; lateral direita sem Jean, Mayke ganhando espaço. Meio com dois volantes, um de mais passe, outro de marcação; na frente três meias/ponta de lanças; no centro Guerra, dos lados velocistas (Guedes, Dudu, Keno…). Na frente um centroavante, Borja ou Willian, a maior duvida por enquanto.

Palmeiras ja é o 7º.

Time inicial hoje, 4–2–3–1, vem virando um padrão o esquema e jogadores

São Paulo foi a Arena da Baixada com o objetivo de dar a bola e contra-atacar. 4 minutos, gol do CAP em bola parada e missão fracassada. Em pouco tempo foi preciso uma mudança de planos de Rogério Ceni.

Agora precisando tocar a bola e criar a chances o Tricolor foi melhor no restante do jogo, Cueva fez uma das melhores partidas pós lesão no inicio do ano. Faltou o algo mais, ficou 66% do tempo com a bola nos pés são-paulinos.

O Atlético-PR de Eduardo Baptista tem se caracterizado nas bolas paradas e contra-ataques. Com Sidcley no meio o time ganhou neste quesito, apostou nisso no restante da partida contra o Tricolor. A primeira vitória do Furacão em casa neste BR-17 foi contra o São Paulo, que nunca ganha lá.

São Paulo caindo: 15º.

São Paulo reformulando a equipe durante o campeonato. Dificulta no desempenho, principalmente na defesa, com a saída de zagueiros

O Santos, rapidamente, ganhou outra cara sem Dorival. Desde Elano o time passou a dar a bola para o adversário, usar a velocidade dos jogadores para contra-atacar. Isso aliado ao ambiente — que aparentemente melhorou — está melhor. São cinco jogos, quatro vitórias, um empate.

A marcação melhorou, o time ficou mais vertical, menos posse, a equipe só teve mais posse de bola no jogo contra a Ponte Preta no sábado. Terminou empatado. Hoje 2x0 no Vitória, na Bahia, teve 41% de posse de bola. Mais sobre este Santos aqui.

Ah, Lucas Lima parece estar finalmente deixando o Peixe, não atuou hoje. O time da Baixada é o terceiro colocado.

O Galo continua derrapando, empate com o Sport em casa. O Fluminense venceu fora o Avaí, 3x0, Henrique chegou ao nono gol. E o Botafogo fez 3x1 no Vasco, no Engenhão.

Números: Footstats