Dois atacantes está na moda

O trio BBC não tem jogado muito, contra o Apoel, na estreia do Real na Champions, foi a campo o trio BIC (Bale, Isco e Cristiano). Difícil medir a funcionalidade contra um desafio pequeno na vitória de 3x0, mas mostra que não é um 4–3–3 com Isco de falso nove e Bale e Ronaldo de pontas.

É o 4–4–2 diamante — ou losango, esquema que fechou a temporada passada. Isco é o meia atacante com dois atacantes a frente. O corredor fica para os laterais.

Outro time que tem utilizado dois atacantes é o Manchester City. Pep Guardiola já escalou o time no 3–5–2, contra o Feyenoord pela Champions foi no 4–1–3–2, com dois atacantes.

Muitos diziam que Aguero e Jesus não poderiam jogar juntos, Guardiola tem feito de tudo para que sim. No inicio Aguero virou reserva de Gabriel no 4–3–3, hoje atuam juntos em todos os jogos.

E tem funcionado, cada um fez um gol na vitória por 4x0 na Holanda. Foram nove da equipe nas duas últimas partidas — 5x0 no Liverpool. As laterais não são mais o problema, o gol com Ederson também. Stones está mais maduro e o meio é muito criativo. O City parece muito forte neste inicio de temporada. Não só por esse jogo.

Houve muitas goleadas nesta primeira fase, a Champions tem um desequilíbrio maior que a Libertadores e traz times muito distantes na primeira fase. Por isso muitas goleadas.