Real letal, mas Bayern vivo

Nos últimos meses o Bayern de Munique foi um time mais equilibrado e com um desempenho melhor que o do Real Madrid, chegou um pouco a frente para esse confronto. Mas grandes jogos são grandes jogos, os detalhes são extremamente importantes para o resultado final.

O Bayern começou a partida melhor em Munique, dominava a bola fez um gol e perdeu um pênalti. Faltou o poder de fogo de Lewandowski, Müller não se mostrou apto para decidir o jogo. As melhores chances vieram de bola parada, faltou empurrar a defesa, as chegadas de Robben e Ribery na área...

Zidane pode não ser o gênio dá tática, no entanto é treinador de time grande. O Real Madrid nunca entrega uma partida de bandeja, o treinador sabe manter o nível de concentração dos jogadores lá em cima e, por ter um elenco muito talentoso, vence a maioria dos jogos.

No segundo tempo o jogo virou, o Real entendeu as situações do jogo e mudou a equação. Empatou com Ronaldo de centroavante e Javi Martinez foi expulso com falta no português.

Com vantagem numérica o Madrid passou a dominar a bola passou a mandar no jogo. Casemiro fazia outra grande exibição, no sábado foi razoável contra o Atlético, hoje mandou no meio de campo.

A virada veio dos pés do melhor centroavante do mundo hoje, Cristiano Ronaldo — os cruzamento foram mortais na defesa bávara. Depois ser ponta no primeiro tempo, passou a ficar mais pelo centro e foi letal marcando dois gols.

Neuer saiu como o melhor bávaro em campo, fez defesas extraordinárias em campo. Ele mantem vivo o Bayern na disputa.

A vitória fora de casa é muito boa para o Real, aproveitando bem a vantagem o time vai classificar se a final na próxima terça-feira. O Bayern vai tentar reagir, precisa e pode fazer dois gols no Santiago Bernabeu, vai precisar criar mais chances, e, de preferencia, de Lewa para transforma-las em gol.