Roubaram a lua do céu

Olharam pro céu essa noite e nada viram, muito se falou de uma tal super lua que apareceria e a atenção de todos roubaria. Diziam que seria uma lua mais brilhante, cheia, completamente exuberante e que dessa vez mais perto que nunca estaria. Perto demais. Talvez perto o suficiente para que alguém pudesse pegá-la. Nada se sabe sobre o que aconteceu, mas ao anoitecer a lua que deveria estar mais cheia que nunca, não apareceu.

Algumas pessoas corriam de um lado pro outra assustadas, outras reclamavam por que havia tido uma grande preparação pra nada, e ainda havia aquelas que estavam adorando o bafafá. Estava tudo escuro, um lençol preto estendido no céu, sem o seu majestoso furo por onde costumava sair toda aquela luz gelada. Luz aquela que a qualquer um seduz, já houve quem tomasse banho de lua, e com uma super lua no céu, não havia uma pessoa sequer que não ficasse tentada.

Dona Maria estava na janela, triste estava ela. Seu José sentado na areia da praia, nem teve sinal dela. A turma da Rafaela ficou no quintal de casa segurando uma vela. Até a doutora Suzana, guardou seu telescópio e foi comer Nutella. A lua deixou todos na mão, ela não apareceu essa noite, ouvi a vizinhança falando que foi tudo culpa da Joelma.

Ninguém sabia onde estava a lua, os cientistas se colocaram a estudar, a policia estava até com as sirenes a gritar, foi uma loucura. A noite se tornou escura, só não tão escura por conta de todos os postes de luz, aquela sua luz amarela que mais parece uma tortura. Saiu na televisão um comunicado nacional

PROCURA-SE A LUA, quem descobrir onde está, ligue imediatamente para as autoridades

O repórter da TV Globo ficou sem trabalho, saiu para perguntar sobre a expectativa das pessoas para ver a super lua e acabou quase sendo linchado! As pessoas estavam bravas de verdade, os ladrões faziam a festa em qualquer lugar que estivesse apagado, a violência na cidade só aumenta, e parece que no Brasil até um negócio grande como a lua está sendo roubado.

A culpa é do Temer #FORATEMER — gritava um revoltado

A verdade é que ninguém sabe o que aconteceu, a cidade inteira já entrava em confusão, ou talvez até o Brasil inteiro, do jeito que tá essa nação... Aliás, a metade do mundo estava sem lua, logo a humanidade inteira começaria uma devastação. As pessoas ficam meio loucas quando algo lhes é tirado, mesmo que a elas nunca tenha pertencido, algo grande como a lua nem no maior cofre do mundo poderia ser mantida, nem uma coleira no pescoço dela conseguiríamos colocar, ela é o tipo de coisa grande demais para se laçar.

Numa casa de esquina de um bairro qualquer chegava do trabalho uma mulher cansada, uma dessas que leva a vida de varias no corpo de uma só. Ela é mãe e dona de casa, independente mesmo sendo casada, trabalha pela manhã, estuda a noite, muito batalhadora e bastante empoderada. Abria a porta de casa com umas 7 sacolas do Walmart nas mãos, imagina o malabarismo que foi para achar a chave com uma só mão. Ela gritou pelo marido mas resposta nenhuma ouviu. Abriu a porta assim mesmo. Com a surpresa tudo caiu.

Lá estava a lua cheia, na mesa de jantar, era literalmente um jantar à luz do luar. A sala estava completamente branca, seu marido de terno e gravata, o filho pequeno vendo TV no sofá e os olhos da moça inteiros a lacrimejar.

A cidade inteira está enlouquecendo! Como isso foi acontecer, onde isso vai parar?? — ela perguntava sem entender

Do mesmo jeito que a cidade está enlouquecida eu estou por você, até mesmo a lua por ti eu roubei do céu, e por ti qualquer coisa eu faria, apenas para te ver sorrir! E para ver por trás desses cabelos pretos os olhinhos que eu amo a brilhar, olhos da cor do céu, céu noturno por se dizer, pois assim não há nada que combine mais com você que o próprio brilho do luar. Você sabe que eu jamais seria capaz de fazer algo cruel, eu não vou acabar com a lua, antes de amanhecer a coloco de volta no lugar, meu real objetivo foi singelo, quero mesmo só uma boa noite te dar— disse o homem pequeno ao lado da lua grande, capaz de fazer qualquer coisa para seu amor semear

Não há mais o que dizer ou o que falar. O mistério acabara de ser resolvido, a lua foi roubada do céu para participar de um jantar. Romeu disse para Julieta que seu amor jamais iria acabar. O Jack para a Rose foi capaz até de se afogar. Nada iria da memoria de Bentinho o olhar de Capitu apagar. O tal do Edward deu vida eterna para sua Bella e a Rose até deu sua vida para a do Steven eternizar.

O amor não precisa de provas, pois é coisa que nem se tentasse poderíamos provar, mas o amor move montanhas, dá coragem o suficiente para até a lua roubar.

O amor é como eu e você, é como a lua e o céu, é ficar um ao lado do outro, como numa mesa de jantar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.