Não quero parecer insensível, acredito que todos os envolvidos na produção têm de ter respeitados…
Gustavo J P Sanches
12

Oi, Gustavo.

No texto mesmo, a gente diz que não exige mesa. Tem gente que exige mas, a maior parte dos fotógrafos e cinegrafistas não.

A gente pede, hoje, o cardápio “normal” porque é a forma mais “fácil” de as pessoas entenderem que nós precisamos de comida, e não de sanduíche de metro ou de coxinhas frias. Porque o costume é comprar um ou dois sanduíches de metro para dividir entre todos os membros da equipe (banda, foto, vídeo, assessoria), ou servindo as coxinhas que estouraram e, quando vamos comer, já estão geladas. Isso, pra quem está há 8h, 9h, 10h trabalhando sem comer, não alimenta ninguém.

No fundo, a gente não se preocupa em comer a mesma comida dos convidados. Não estamos lá para comer, e sim para trabalhar — além do fato de que, todos os fins de semana, comemos os mesmos pratos, logo, não há um desejo incontrolável de “provar” aquela comida — mas as coisas que servem pra gente parecem uma piada de mau gosto. Colocar desta forma no contrato, foi a forma mais fácil que encontramos de garantir que vamos comer “comida”.

A gente fala de se servir com os convidados porque é o mais prático e mais rápido. O buffet parar tudo o que está fazendo para montar um prato pra gente é uma perda de tempo totalmente inútil. Normalmente, a gente fica esperando meia hora, quarenta minutos pra sair o prato e, quando ele finalmente sai, já tá rolando alguma coisa importante. Já chegamos ao ponto de largar o prato sem comer nem uma garfada porque o prato demorou tanto que, quando fomos comer a noiva já estava jogando o buquê.

Em qualquer emprego, as pessoas tem direito a um horário de almoço, porque sabe-se que existe uma necessidade fisiológica de comer e “descansar”. A nossa profissão não é diferente. E quando eu digo “nossa”, não estou falando de cinegrafistas de casamento, estou falando dos prestadores de serviço dentro dos eventos, o que ainda reflete a situação dos prestadores de serviços em diversas áreas. Estou dando o meu exemplo porque é a minha vivência mas, falamos de diversas outras funções, e citamos várias delas no texto. Obviamente, é inviável colocar 50 pessoas do staff sentadas nas mesas do salão no meio dos convidados, mas também não vejo a menor necessidade de colocar os garçons, cozinheiros, assessores, montadores, fotógrafos para comer uma comida ruim em um lugar inadequado, apenas porque custa caro alimentar a equipe.

O buffet é responsável pela alimentação de seus funcionários, uma vez que eles não tem esse direito de sair para se alimentar. E ele é responsável pela nossa alimentação (outros fornecedores), porque os noivos contrataram este serviço e pagaram por ele (e, mesmo que tenha sido uma cortesia, se foi acordado, é responsabilidade do buffet).

Não precisa ser a mesma comida, só precisa uma comida comestível.

Não é uma questão de superioridade ou submissão. É uma questão de cumprir acordos e respeitar os semelhantes.

Desculpa me estender tanto. É que eu eu vi no seu comentário algo que muita gente comentou, e achei que seria bacana tentar explicar isso melhor. :)

Nínive