5 coisas que ninguém te conta sobre ser cristão

Depois de muitos anos “em cima do muro”, eu me decidi e comecei a seguir o cristianismo de todo meu coração, sem divisões.

Como em qualquer grande decisão, isso mudou as minhas convicções, hábitos, amizades, rotina…

E, claro que eu fui muito questionada pelas pessoas ao meu redor. Alguns estavam mesmo interessados em entender esta nova motivação, outros felizes pela minha decisão, mas também teve a parcela de inconformados que se posicionou em forma de ataque (super normal e já esperado, sem crise).

Então eu juntei os principais 5 questionamentos/afirmações que ouvi nestes últimos tempos e respondi com o pouco conhecimento que adquiri nestes 6 meses de vida cristã integral.

Amigos teólogos e cristãos há mais tempo que eu, perdoem a minha ignorância em alguns aspectos e fiquem à vontade para comentar caso discordem de algo, mas tentei ser o mais sincera possível e falar de forma bem pessoal sobre o que tenho aprendido nestes últimos tempos.

Vamos lá:

1) Nem tudo é proibido… algumas coisas simplesmente não mais lhe convém

Eu tinha uma visão de que, ao me tornar membro de uma igreja, receberia uma lista de regras com o que é permitido e proibido. E isso não aconteceu.

Durante o discipulado (curso preparatório que aborda o panorama do cristianismo para aqueles que estão interessados em seguir Jesus), eu pude entender e tirar dúvidas sobre alguns pontos cruciais e, ao estudar a Bíblia, o discernimento começou a brotar no meu cotidiano de forma orgânica, me fazendo abrir mão de alguns hábitos e atitudes que iam completamente contra à minha nova crença e forma de viver a vida.

E isso não é limitador, pelo contrário, é muito libertador! É aí que você começa a entender que nem tudo que está disponível mundo afora lhe convém, e entende que você não precisa seguir a moda, a sociedade ou qualquer outro “life style”, pois seu coração e sua vida agora estão em Jesus.

Em resumo, ser cristão não é passar vontade e nem viver uma vida limitada. Eu continuo vivendo neste mundo sem estar alienada: alguns hábitos não mudaram, outros foram abolidos por vontade própria vinda do direcionamento divino direto para o meu coração. Mas continuo aproveitando minha juventude, tendo ótimo amigos, me divirto e tudo isso debaixo da aprovação do Senhor, sabendo que Ele tem o poder sobre a minha vida e pode me mostrar a qualquer momento se estou mesmo no caminho certo. Não é maravilhoso?

2) Cristianismo não necessariamente é o que aparece na televisão

Sabe a frase muito usada na política: “tal partido (ou candidato) não me representa”? Isso também acontece no cristianismo.

Se tem alguém que me representa 100%, este alguém é Jesus.

Quem quiser saber mais sobre o amor do Senhor, indico não se prender a este texto e nem se basear por humanos. O foco é a vida de Jesus e, se tem alguém com quem eu quero me parecer, é com Ele.

Claro que, na minha caminhada, existem pessoas totalmente enviadas por Deus para me ajudar, incentivar, ensinar e sou muito grata à elas. MUITO MESMO.

Mas, o foco é sempre olhar para Jesus e não para as pessoas. E se eu pudesse dar uma dica, avisaria para ficarem atentos à tantas pessoas que não necessariamente seguem a Bíblia, mas andam fazendo barulho e sujando a identidade do cristianismo (como vemos em ~alguns~ programas evangélicos na televisão)

3) O preconceito e a intolerância não são (e, na minha humilde opinião, nunca serão) a base desta religião

- Temos a nossa verdade sobre o certo e o errado? Sim.

- Qual a base para ponderar nossa conduta? A Bíblia.

- Se não a seguimos, o que acontece conosco? Pecamos. Desagradamos à Deus. Nos afastamos do nosso alvo que é Jesus.

MAS, PORÉM, TODAVIA, isso não nos dá o direito de julgar nem odiar ninguém! Afinal, a mesma Bíblia que condena alguns atos, é a Bíblia que deixa claro em Marcos 12:31 “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

Só Deus pode nos julgar e condenar, pois Ele é perfeito. Nós somos todos pecadores e erramos mesmo sem querer.

Portanto, o meu papel como cristã não é julgar nem odiar o próximo, seja qual for sua escolha de vida, seus hábitos, atitudes, preferências. A intolerância não me representa!

Claro que respeitar o espaço do outro não significa que eu concordo com tudo, mas meu papel é amar e estar aqui como representante de Jesus sempre que QUALQUER pessoa precisar de mim.

Faço minha parte e deixo Deus cuidar do restante. Meu pedido é para que Ele possa me usar para abençoar as pessoas com quem eu convivo.

4) A Bíblia é o guia para a vida e contém tudo que precisamos saber: se alguma questão não está respondida por lá, é porque você não precisa se preocupar com esta pergunta

O que mais me deixava angustiada era a falta de respostas convincentes sobre a nossa origem e sobre o sentido da vida.

Como boa semi-nerd, eu estudei muitas religiões, descobertas científicas, teorias da conspiração, big bang e mais um monte de coisas, mas NADA disso respondeu de forma tão profunda o que eu tanto ansiava.

A Bíblia é a palavra viva: ela nos traz conhecimento intelectual e ao mesmo tempo molda nosso coração. Existe combinação melhor que essa? NÃO!

E é claro que eu continuo lendo muito e me informando, pois como já disse, longe de mim (e da base do cristianismo) ser alienada.

Afinal, Deus não nos quer ignorantes e Ele nos deu como herança a inteligência e a capacidade para desenvolvermos conhecimento intelectual!

5) Quando você encontra Jesus e se relaciona com ele, não te falta mais nada ❤

Por fim, o vazio e a falta de sentido na minha vida não poderiam ser preenchidos por mais nada além de Jesus (e olha que eu tentei muito preenchê-lo).

Não só os meus questionamentos foram respondidos, mas a paz voltou a reinar, um novo caminho se abriu e eu ganhei muito mais do que podia imaginar.

O amor recebido de Deus REALMENTE excede todo entendimento e eu tenho convicção em dizer que nem sou merecedora disso tudo, mas Ele realmente é superior aos nossos sonhos.

Ele sabe o que é melhor para nós e tudo que precisamos fazer é abrir nosso coração da forma como ele estiver: cansado, preocupado, partido… E o que Ele faz com isso? Restaura e cuida dos menores detalhes.

Claro que minha vida hoje não é perfeita, mas tenho convicção em dizer que até as fases ruins são transformadas em boas, porque Deus nos ensina, dá esperança e traz sentido à tudo que passamos nesta terra.

Então hoje eu só posso afirmar que essa foi a melhor e mais importante decisão da minha vida, e que eu tenho muito orgulho em dizer que já não vivo mais para mim, pois Cristo é o dono da minha vida.

Há 16 anos, eu ganhei um dos presentes mais bonitos de todos: uma Bíblia com uma dedicatória que dizia “Que esta palavra faça efeito em sua vida assim como ela fez na minha”. 
 Há 10 anos, eu perdi a pessoa que a escreveu, mas suas palavras e seu amor estarão sempre comigo, nos bons e maus momentos.

Foto da Bíblia com a dedicatória da inesquecível tia Darci

Tudo o que eu mais queria era dizer para minha tia Darci que valeu a pena ela ter me apresentado esta palavra e que hoje finalmente posso ver o efeito dela na minha vida.

Minha dedicatória para você que está lendo este texto é exatamente a mesma a Tia Darci fez para mim quando eu ainda era uma criança.

Que o amor de Deus te alcance hoje, onde quer que você esteja.

Com carinho,

Bru Lopes