Obrigada por quebrar meu coração

Oi,

Não sei se vai se lembrar de mim. É possível que não. Sou aquela a quem você iludiu. Talvez apenas uma delas. Mas pra mim você não foi só mais um. E eu era tão novinha. Lembro-me de ter sofrido e chorado por você como nunca por ninguém.

Você foi meu primeiro amor de verdade, sabia? Posso estar sendo exagerada ao definir dessa forma o que sentia. Mas digamos que foi uma paixão arrebatadora. O coração batia forte quando você passava. E, mesmo depois de tanto tempo, ainda me lembro do seu perfume.

É estranho, mas eu ainda tenho vivos na memória alguns sonhos que tive contigo. Nem dormindo eu parei de te amar. Lembro de um em que você me abraçou tão forte que ainda consigo sentir seus braços em volta de mim…

Lembro do jeito relaxado que você tinha de viver a vida. E como gostava de falar da lua quando ela se esquecia de ir embora pela manhã… E lembro daquela festa que eu não pude ir e você se mostrou chateado. Talvez fosse puro fingimento.

Sonhei em dar meu primeiro beijo com você. E você alimentou essas esperanças. Lembra daquele dia em que você me mandou uma foto nossa dizendo “olha como a gente combina, minha linda”? Bom, eu me lembro de suar frio e ter certeza de que você me amava naquele momento.

Um dia eu estava na rua, voltando do salão com uma amiga, e te vi dentro de um carro, do outro lado da calçada. Eram sua paixão os carros, não? Você me viu, mas eu fingi que não. Por dentro eu simplesmente fiquei em êxtase. Depois você veio contar que conhecia uma vizinha minha…

Me disse que eu estava linda nas fotos do casamento da minha prima… Maldito Facebook! Aliás, deve ter percebido que depois de um tempo eu cortei relações com você por lá né…

E no verão seguinte você apareceu com ela. E fez questão de despedaçar o coração da criança que eu era. Acabou com o meu sonho adolescente e me deixou no fundo do poço. Ah, eu me lembro de pensar que nunca ia conseguir te esquecer. E nesse ponto acho que estava certa. Como disse, ainda lembro-me de tudo isso e cada detalhe.

Mas, diferentemente do que você possa estar pensando, eu não vim pra te culpar. Escrevo hoje para te agradecer. É, isso mesmo. Nunca pensei que fosse dizer algo assim, mas obrigada por quebrar meu coração.

Cresci tanto depois de você que nem tenho palavras para o agradecimento que lhe era merecido. Prometi para mim nunca mais me apaixonar depois do que fez comigo. E acredita que realmente demoraram uns três anos para conseguir sentir por alguém algo semelhante, e hoje me arrisco a dizer maior, ao que eu senti por você?

É lógico que alguns traumas eu carreguei comigo. Tenho medo de que alguém repita o seu comportamento em relação a mim. Mas com o tempo fui me deixando levar e percebendo o quanto você foi importante na minha vida.

Fiz coisas que não deveria ter feito e hoje percebo que fui uma completa idiota. Coisa de criança, eu acho… Mas, como disse, você me fez amadurecer bastante. Talvez um pouco rápido demais e de uma hora para outra. Mas de qualquer forma foi culpa sua…

E acho que te devia pelo menos um “muito obrigada”. Queria que soubesse que estou feliz, mais velha e madura. Encontrei outra pessoa, alguém diferente de você, e segui minha vida. Talvez não pareça mais com a menina que você conheceu, mas ainda tem alguma coisa dela aqui dentro.

Sinceramente, espero do fundo do coração que você tenha encontrado alguém legal. Que a fase cafajeste tenha sido passageira e que esteja sendo feliz seja lá onde estiver…

Nunca quis o seu mal. O que senti por você, passou, mas foi de verdade. Quero seu bem acima de tudo. E não entenda esse agradecimento como ironia da minha parte. É de coração. Sou realmente grata por ter despertado o amor em mim, ainda que tão cedo. E agradeço, sim, por ter me mostrado também a parte ruim de amar.

Bom, não entenda também como uma tentativa de reaproximação. Embora a gratidão seja sincera, não gostaria de te ter por perto novamente. Não faça contato, por favor. Apenas leia e leve isso para você. Era uma pendência que tínhamos e que precisava ser cumprida. Obrigada por tudo.

Bruna Paiva

Gostou do post? Então curta, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais:
Siga @Ademaisblog no Twitter e Instagram e curta Adolescente Demais no Facebook.