Reflexão sobre preconceitos em microblogs

O uso de blogs e microblogs não é mais novidade, visto a numerosa quantidade que existe, sempre com o intuito da pessoa expor a sua opinião sobre determinado assunto, as vezes utilizando de argumentos válidos outras com o somente ‘Na minha opinião’. Esses temas variam desde entretenimento (filmes, livros, …) até questões políticas. Mas uma nova tendência está surgindo nos microblogs, a reflexão sobre os preconceitos que diversas pessoas caracterizadas como ‘fora do padrão’, diferentes, ‘estranhos’ sofrem diariamente nas suas vidas. Esta tendência não é nova, mas a medida que o tempo vai passando ela se torna cada vez mais forte, ou seja a cada dia que passa mais pessoas se predispõem a refletir sobre esse tema.

O preconceito sempre existiu, isso é fato está aí a história para comprovar; e por muito tempo isso era algo que as pessoas estavam acostumadas a ver e nem ligar, tratar como se fosse normal chicotearmos um escravo negro por algo que ele fez de errado, privarmos as mulheres de realizar determinadas tarefas somente pelo fato de serem mulheres. O tempo foi passando e começamos a questionar certas atitudes, direitos e privilégios que alguns tinham, porém continuamos calados perante a sociedade somente comentando com pessoas próximas e de confiança, pois afinal de contas não eram todos que pensavam assim, nem ao mínimo a maioria. E; apesar de estarmos em um ‘novo século’ parece que ainda assim algumas dessas mentalidades não mudaram. Mas não são todos assim, na verdade tem crescido cada vez mais o número de pessoas que pensam que independente de sua etnia, religião, classe social, gênero, orientação sexual e diferença cultural, todos somos iguais e detentores dos mesmo direitos que qualquer outro ser humano.

Há sim muito o que se fazer para que tenhamos um mundo totalmente igualitário, ou ao menos no país em que vivemos. Dentre as diversas manifestações e discursos; e com a difusão da tecnologia, principalmente no caso das redes sociais, era inevitável que houvesse esses debates reflexivos sobre o preconceito em locais como os blogs da internet, que permitem com que as pessoas que leem o blog possam comentar a opinião apresentada pelo autor, fazendo assim com que haja um debate sobre o tema colocando as diferentes opiniões e perspectivas.

Twitter inspirador: https://twitter.com/nodeoito

Textos como:

Questionam como a maior produtora cinematográfica, que rende bilhões por ano, acaba influenciando na criação de estereótipos que geram consequentemente preconceitos. E que muitas vezes acabam que inconscientemente prejudicando mais do que ajudando, por disseminar tais atitudes discriminatórias.

Para concluir gostaria de mencionar uma citação do seguinte texto, mostrando como o preconceito esta tão internalizado em nós que muitas vezes nem percebemos.

“Na última semana, pensei nessa história do Pernalonga e outros personagens serem negros quase sem parar. E mesmo que na superfície esse assunto seja uma coisa engraçada e boba — há uma camada de tristeza que vai além disso. Como Nakamura mencionou, isso veio de literalmente não nos vermos refletidos no que amávamos.”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.