Tomorrowland: A Gourmetização do Namastê
Artur Tavares
12610

Ah cara, eu concordei sim com muitas coisas que estão escritas, mas esse texto tá bem critico, eu fui pra Tomorrowland e não fiquei nem 5 sets no mainstage dentro dos 3 dias, o mesmo posso dizer sobre o Love Stage (Main) da XXXperience: tanto uma quanto a outra trazem EDM sim (eu particularmente prefiro ficar 12h num palco de psytrance do que de edm, mas gosto é gosto), mas além disso traz musica conceitual, pro publico de rave, e nem por isso deixa de ser pior ou melhor que nem uma, agora a critica que eu percebi aqui foi querer dizer que TML só por ter EDM e um preço salgado não vale a pena… Primeiro que estamos no Brasil, tudo que vem de fora (tml) é caro sim, e eles sabem que brasileiro mesmo assim paga, estamos comparando festival internacional com nacional… E falando sobre os preços, uma agua na TML tava R$5,50, na XXX tava R$10,00 pelo que eu me lembre. Ainda sonho em ir ao UP, e mesmo assim não acho que ele será melhor ou pior, só vai ser DIFERENTE , por que o público será diferente, mas sinceramente, se não existisse musica comercial, a musica eletronica estaria no patamar que está hoje? A visão que eu tenho hoje é que essa coisa de “Rave só tem gente drogada” faz muita gente quebrar a cara quando ve um evento ao estilo Tomorrowland no Brasil… pra quem ta de fora é tudo musica eletronica, e nao vao diferenciar um “estilo” de musica da outra, o que só abre mais espaço pra novas experiencias e um publico muito maior , e claramente, uma visão melhor sobre Musica Eletronica

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.