Projeto de agroecologia ganha novo fôlego na Região Metropolitana de Curitiba

[Foto: Henrique Kugler]

O ano está acabando, mas os trabalhos continuam a todo vapor. Na segunda-feira (16/10/2017), bolsistas do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) reuniram-se com membros do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) para definir os próximos passos do projeto Produção em Base Agroecológica na Região Metropolitana de Curitiba.

Trata-se de um projeto que, em andamento desde novembro de 2016, tem trazido novas perspectivas acerca da produção agropecuária e orgânica no entorno da capital paranaense. Bolsistas e técnicos acompanham uma rede de 22 propriedades rurais na região. O objetivo é entender os principais desafios desses agricultores para, assim, propor melhorias em seus sistemas de produção; levantar demandas de pesquisa; e embasar a formulação de novas políticas públicas para o setor.

A primeira fase desse importante trabalho estava prevista para ser concluída em setembro. Mas a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) — que, com recursos do Fundo Paraná, é a responsável pelo financiamento da iniciativa — decidiu estender essa primeira etapa de atuação até janeiro de 2018. Assim, será possível não só dar continuidade aos trabalhos como também expandir o alcance do projeto. Agora, o plano é que o número de propriedades contempladas aumente de 22 para 36.

Essas novas propriedades devem ser selecionadas já nas próximas semanas. Uma vez realizados os levantamentos, o CPRA deverá ter um panorama detalhado de como andam as condições de trabalho e produção no universo da agroecologia na Região Metropolitana de Curitiba.

Henrique Kugler