Equipes interfuncionais: controle mais eficaz de custos — Parte 2

Rensis Likert*

Os custos da departamentalização

Subdividir uma organização em suas várias funções e decompor cargos em tarefas altamente especializadas tem sido uma prática administrativa universal por muitas décadas. No entanto, essa departamentalização que comumente se adota é acompanhada de conflito generalizado entre os departamentos funcionais.

Produção e manutenção estão frequentemente em conflito, assim como marketing e fabricação. Quando são vários os departamentos — tais como pesquisa e desenvolvimento, engenharia, controle de qualidade, produção, manutenção, equipamentos, vendas, propaganda, pessoal e contabilidade — são amplas as possibilidades de haver conflito generalizado entre eles. O conflito acarreta uma série de resultados onerosos. A comunicação entre os departamentos empenhados num conflito é precária. Muitas vezes ela é imprecisa devido à distorção deliberada de fatos. Decisões tomadas com base nessa “desinformação” são frequentemente ilógicas. O conflito interdepartamental leva cada departamento a tentar proteger seus próprios interesses e a desempenhar pela forma que lhe for mais fácil e que favorecer sua imagem aos olhos da direção superior.

Cada um procura cumprir seu orçamento e seus objetivos sem maior preocupação pelos demais departamentos ou pelos interesses financeiros da organização como um todo. A manutenção, por exemplo, procura programar seu trabalho de modo a realizá-lo o mais economicamente possível, mesmo que isto signifique a paralisação temporária de um equipamento caro e acarrete, assim, custos para a organização global. 
Alguns departamentos procuram demonstrar que não aceitam ser menosprezados. Os departamentos menores e os frequentemente considerados como menos relevantes mostram-se especialmente inclinados a manifestar tal comportamento.
Esses conflitos resultam em ineficiências e num desempenho fraco que podem implicar efeitos adversos graves sobre o desempenho e a lucratividade da organização global.
Os departamentos procuram servir a seus próprios interesses ou aos de seus chefes, à custa do interesse da organização.

Este texto faz parte do artigo ‘Equipes interfuncionais: controle mais eficaz de custos’, de Rensis Likert. O artigo é dividido em três partes. Acompanhe as mídias sociais do Conselho para conhecê-los ou acesse a Biblioteca Virtual do CRA-RJ. Lá está o conteúdo completo do artigo, além de outras obras clássicas e materiais que envolvem a Ciência da Administração.

http://www.cra-rj.adm.br/biblioteca-virtual/textos-classicos/

Show your support

Clapping shows how much you appreciated CRA-RJ’s story.