Matheus Moura
Sep 6 · 6 min read

Nos dias 28 e 29 de agosto de 2019, o Transamerica Expo Center em São Paulo recebeu a 10ª edição da Expo Forum Digitalks.

Foi a minha primeira vez nesse evento e fiquei bem impressionado, não só pela qualidade e quantidade de palestrantes, conteúdos e expositores, como também, pelo nível de maturidade estrutural da organização.

Por serem 11 auditórios simultâneos e 220 palestrantes, é impossível acompanhar tudo. Dessa forma, fiz algumas escolhas e vou falar brevemente sobre algumas das palestras que assisti.

Dia 1

Logo após uma breve abertura, o evento começou com uma conversa entre João Amoêdo, candidato à presidente do Brasil em 2018 e presidente do Partido Novo, e Pedro Chiamulera, CEO da Clearsale (empresa que oferece soluções antifraude ao e-commerce). O tema foi macroeconomia do Brasil e o futuro dos negócios. Amôedo reforçou suas ideias sobre economia e gestão pública anteriormente utilizadas como base de sua campanha presidencial. Desburocratização, estímulo do empreendedorismo e redução da carga tributária foram apontados por João como os principais fatores a serem abordados para um desenvolvimento econômico no país. Além disso, também alertou que é necessária uma gestão responsável e otimizada do dinheiro público. Houve momentos que pensei que o debate fosse descambar para um viés político demais, porém, felizmente, isso não aconteceu.

Transformação digital. Esse foi um dos termos que mais ouvi durante o evento. Essa também foi a temática da palestra de Fabio Mota, vice-presidente da Raízen. Com o tema “A transformação digital nas empresas: aprendizados, desafios e gestão da inovação”, Fabio elencou diversas ações de mudança de cultura que estão sendo implementadas na empresa como um todo, afirmando que a transformação digital de verdade não acontece apenas em determinados departamentos, mas abraça a instituição de maneira global. Mostrou-se como um líder inteiramente conectado à inovação, atento as mudanças do mundo corporativo e completamente entregue a transformação digital. Inspirador o nível de conexão com a tecnologia vinda de um executivo em um cargo tão alto em uma das maiores empresas do Brasil.

No próximo painel que assisti, a Raízen, por acaso, também participou. O tema foi “Perspectivas e atuações do Mobile Marketing no Brasil hoje”. Três profissionais de diferentes cargos e área de atuação apresentaram cases de sucesso envolvendo a plataforma mobile. Marcelo Toledo, Head de canais digitais PF do Banco Itaú, apresentou o Teclado Itaú, uma ferramenta que, se habilitada dentro do próprio app do Itaú, permite que se realize transferências bancárias diretamente em aplicativos de mensagens usando apenas o teclado, sem ter que sair das conversas e abrir o app. Uma ideia genial que já rendeu diversos prêmios de design e inovação para o banco.
A seguir, Fabricio Cirelli, gerente de inovação e transformação digital da Raízen, falou sobre o app Shell Box, que permite ao motorista pagar por combustível diretamente pelo celular, bastando apenas digitar o código escrito na bomba de combustível. Além disso, o app oferece um robusto sistema de pontuação e gratificações de fidelização. Para encerrar esse painel, Eduardo Cordioli, gerente médico telemedicina no Hospital Albert Einstein, veio falar sobre os investimentos do hospital em medicina à distância, chamada de Telemedicina. Demonstrou os benefícios econômicos e a eficiência de um atendimento desse tipo em relação ao atendimento regular. Se Eduardo não tivesse dito que era médico, poderia se passar facilmente por um profissional de inovação, pois passeou com propriedade em assuntos que permeiam o marketing, UX, usabilidade e empatia. Um projeto incrível, mostrando que tecnologia em medicina não está apenas ligada a cirurgias ultra avançadas, mas também a evolução no atendimento do paciente comum no seu cotidiano.

Para encerrar o primeiro dia de Digitalks, assisti a um debate sobre o tema “Digital First: o conceito do momento e como ele influencia o marketing das empresas”. Esse painel trouxe Isabella Boccara, Coordenadora de Marketing Digital da Melita; Marilia Baggio, Consultoria em Branding e conexões (ex-Anhembi-Morumbi); Otavio Juliato “Bruxo”, COO do Omelete; Rafael Constantinou, diretor de marketing da Webmotors e contou com a moderação de Edney Souza (que quando a Internet era tudo mato, atendia pelo nome de Interney. Lembra?). Todos eles falaram sobre suas dores e conquistas durante o processo de adaptação ao ambiente digital, exemplificando como são as suas relações com os seus clientes e relatando ações que tomam para assegurar a manutenção da reputação dos seus produtos/serviços.

O primeiro dia se encerra com uma grande festa, com direto a open bar, bateria de escola de samba, DJ, banda e tudo mais.

Dia 2

O auditório principal inicia mais um dia de conteúdo com uma dupla que, para mim, foram os palestrantes mais heavy weight no evento.
Com a agilidade de quem está sempre acompanhando a velocidade das inovações, essa locomotiva chamada Martha Gabriel vem falar sobre as características que um profissional deve desenvolver para não se tornar obsoleto. Ressalta a importância do pensamento crítico e do desenvolvimento de habilidades cognitivas adequadas à era digital. Seu conteúdo transpira todo conhecimento de uma PhD, escritora consagrada e renomada palestrante internacional, porém, de uma forma clara e direta, fazendo que a pessoa menos conectada à tecnologia na sala não se sinta “por fora”. Uma fofa! Martha está fazendo uma série chamada “O profissional eXponencial”, onde desenrola sobre o tema desse talk. Vale muito a pena dar uma lida… se quiser manter seu emprego no futuro.

Já ficou sabendo que a 4ª revolução industrial já começou? Pois é rapaz, já faz um tempo até. Para explicar sobre isso nada melhor que trazer o cara que originou o termo. O suiço Henrik Von Scheel veio pela primeira vez ao Brasil falar sobre a Industria 4.0 e como isso está transformando toda nossa realidade. Por ser um assunto extremamente complexo e extenso, Henrik só raspou a superfície sobre o tema, entretanto, foi o suficiente para entendermos a profundidade das mudanças que estão acontecendo e, sobretudo, das que estão por vir. Em resumo, essa nova revolução industrial trata da convergência dos mundos físico, digital e virtual. Essa colisão gera uma série de desdobramentos disruptivos como inteligência artificial, Internet das coisas, Impressão 3d, Blockchain entre outros. As revoluções industrias remoldam nossas sociedades há séculos e, segundo Henrik, vivemos agora esse novo momento, onde nos encontramos as margens de mais um gigante salto tecnológico que irá redefinir o nosso modo de viver.

Depois dessa sobrecarga de informação sobre inovação e futuro, resolvi voltar pro meu mundinho profissional. “ 7 passos para a construção de um plano de marketing digital que aplica-se a qualquer empresa”. Esse foi o tema da palestra de Patrícia Quintiliano, CEO da Leadgrid. Patrícia estruturou de forma simples e precisa os passos fundamentais para que uma empresa de e-commerce consiga realizar um plano de marketing. Falou sobre definições dos objetivos e como colocar em prática ações eficientes. Apresentou diversas ferramentas e fontes de informações que eu não tinha conhecimento. Super útil.

A seguir, assisti a um bate-papo com o tema “Futuro do consumo: como as tecnologias emergentes estão mudando a forma de se fazer comunicação e marketing” no qual Andre Pontual, COO da Nobeta; André Martins, Head de performance marketing da Amaro; Gabriel Sampaio, Digital marketing da Rappi e Marco Frade, Head digital da LG; compartilharam suas experiencias com seus clientes no ambiente digital. Foi bem interessante observar detalhes nas caraterísticas do marketing em empresas com modelos de negócios tão distintos. Saber que cada empresa busca personalizar suas soluções baseadas em dados obtidos sobre as demandas dos usuários.

“A importância do SEO para as estratégias de reconstrução da marca” foi o tema da conversa de Lucas Takagi, Head de E-commerce da Brinquedos Estrela e Marcello Ursini, managing director da Weight Watchers Brasil (Vigilantes do Peso), com moderação de Felipe Bazon, diretor de SEO e content marketing da Hedgehog. Apesar de Lucas e Marcello estarem em setores de negócio totalmente diferentes, ambos relataram como o SEO revigorou as suas marcas e impulsionou as suas vendas. Seus depoimentos revelaram que não há atalhos em SEO, é preciso alinhar o discurso da marca com todas ações digitais para conseguir atingir exatamente o público certo.

Para encerrar a maratona, vi um painel bem interessante sobre publicidade online. Borja Zaldívar, Business Development Diretor Brazil da Justpremium, e Guilherme Assumpção, Managing Director da Cadreon, discorreram sobre “Criatividade & Brandformance: falando sobre a próxima tendência da mídia programática”. A dupla apresentou uma série de cases espetaculares de publicidade online criativas usando rich media com excelentes resultados de performance e exaltaram as vantagens da mídia programática em detrimento da aquisição normal de mídias.


Uau.
Foram dois dias de experiências, surpresas e aprendizado. Uma imersão digital, que fez um cara que se achava muito antenado se sentir um menino descobrindo novas formas de interagir, comunicar e fazer negócios. Espero ansiosamente por essa nova imersão no ano que vem!

Ps: Valeu Lu, Du e Marco pela companhia #tamojunto

Thanks to Robssonribeiro

Matheus Moura

Written by

Versado nas artes ocultas do inconformismo passivo e protesto indoor. Insatisfeito e inatleta. Designer, diretor de arte, sem noção.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade