3h da manhã

Eu me acomodo ao lado,

Nos cubro com o lençol.

Você responde a minha presença,

E deixa a mostra o pescoço,

Para que eu a beije.

Eu lhe beijo com os lábios secos,

Pois minha língua fede a álcool.

Eu lhe viro de barriga para cima,

E beijo sua bochecha,

Evito seus lábios ao máximo.

Você não entende,

E pergunta:

“Porque não me beija na boca? ”,

E eu respondo:

“Pois hoje não faremos amor,

Hoje foderemos.”

E você me lança seu melhor olhar,

Arqueia as sobrancelhas,

E nem precisa dizer o seguinte:

“Vá com calma, vá com carinho”,

E eu irei, amor,

Com todo o carinho que garrafas de vinho podem fornecer.

Lhe viro de costas, beijo sua nuca,

Seguro um pouco seu cabelo, me embriago em seu perfume,

E coloco meu troço em você.

Você estava molhada já há algum tempo,

Talvez quando eu tenha entrado no quarto,

Ou talvez tenha acordado assim.

Você apoia as mãos na parede,

E eu dou tudo de mim.

Seus gemidos são altos e excitantes,

E eu não quero nunca mais sair para beber.