É fácil pensar e chegar a conclusões acerca de pastores condenando Pokémon Go e, convenhamos, qualquer coisa que vire moda e seja alienígena demais aos seus conceitos de realidade. Medo do desconhecido é um dos nossos mais antigos, mais fortes, mais contribuintes para a nossa evolução como espécie. O cérebro de primata (o mesmo que necessita de uma autoridade superior celestial ou qualquer outra coisa do tipo) vê algo que não conhece, logo, tenta se defender de alguma forma.

A forma usada é reminiscente de tempos antigos, idade média, até antes. A Demonização foi utilizada às massas para desmoralizar e destruir culturas adversárias, ao serem atacadas por católicos. Antigas deusas da fertilidade, deuses patronos, forças africanas da natureza… Agora, todos demônios. Até hoje, caso você mostre imagens e descrições de Pã, por exemplo, vão falar que é o capeta. Minha mãe, crente, não pode ouvir eu tocar a música “Macumba sem Exú Não Existe” que corre atrás de mim pra me bater.

Medo.

Primatas.

Primitivo. Como neandertais receosos do recém descoberto fogo.

(Eu mesmo, também, sentado na minha cama, ao invés de estar resolvendo exercícios de matemática discreta, estou aqui, filosofando

primitivamente)

Eu queria minhas cartinhas de yu-gi-oh queimadas de volta.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.