Como identificar que um jogador está jogando “fora” da sua posição?

Desde uns bons anos atrás, há a dúvida de como identificar que um jogador está jogando “fora” da sua posição. Assim como no caso do alemão Howedes durante boa parte da Copa do Mundo de 2014: zagueiro de origem, mas que atuou na lateral esquerda. Mas afinal, ele é o que: zagueiro ou lateral?

Howedes, na final da Copa do Mundo de 2014: zagueiro de origem jogando na lateral esquerda. Pode isso?

Para entender onde este texto vai chegar, algumas definições de termologia serão importantes. Por definição, posição é que o jogador responde que é. Como aqui não se exige muito detalhamento, posição pode ser lateral, zagueiro, volante, meia e atacante. Porém, o que encaixa no caso de Howedes? A definição de posicionamento inicial.

Por definição, o posicionamento inicial de um jogador em campo é definido pela região que ele mais ocupa durante a partida e onde ele se posiciona inicialmente e, assim, caracterizando-o no esquema tático da equipe. No caso de Howedes, assim como seria para qualquer outro jogador que estivesse em um posicionamento diferente de sua posição de origem, ele ocupou a região de um lateral-esquerdo, diferentemente da sua posição que é zagueiro.

Assim como Howedes, nessa imagem, Robinho ocupa o posicionamento inicial de meia central enquanto que sua posição é atacante.

No entanto, como que se define que tal jogador está ocupando determinado posicionamento inicial? Calcula-se uma média através de uma calculadora para saber onde o jogador mais está pisando? Não, óbvio que não.

Para determinar qual é o posicionamento inicial de um jogador, observa-se onde ele se posiciona nas quatro fases do jogo: ação ofensiva, transição defensiva, ação defensiva e transição ofensiva.

Eis as quatro fases do jogo de futebol. Sim, elas são cíclicas!

Para ficar clara a compreensão, cada fase do jogo será brevemente explanada aqui:

· Ação ofensiva: é a organização que os jogadores procuram se posicionar para dar continuidade ao ataque;

· Transição defensiva: é iniciada quando o time que estava com a bola acaba de perdê-la e termina quando inicia a ação defensiva;

· Ação defensiva: é a organização que os jogadores procuram se posicionar para evitar a continuidade do ataque adversário;

· Transição ofensiva: é iniciada quando o time que estava sem a bola acaba de retomá-la e termina quando os jogadores começam a ação ofensiva.

Ao realizar um jogo mentalmente, nota-se que essas quatro fases do jogo são realmente cíclicas: uma acontece após a outra e acontece em diversos ciclos durante somente uma partida.

E agora voltando para a maneira de definir qual é o posicionamento inicial de um jogador (lembrando que a definição desse termo é: o posicionamento inicial de um jogador em campo é definido pela região que ele mais ocupa durante a partida), procura-se observar como tal jogador se comporta nessas quatro fases do jogo e define-se qual é o posicionamento inicial quando o jogador ocupa tal região em maior quantidade vezes nessas fases do jogo. Difícil? Vou deixar mais simples ainda.

Se um jogador que é meia central ocupar a região de um extremo direito em ação defensiva, na transição defensiva e no início da transição ofensiva, mas que em ação ofensiva, ele vai para a região central do ataque, esse jogador está ocupando o posicionamento inicial de um extremo direito. Complicado ainda? Ela ficará menos complicada se imaginar de que eu descrevi a ocupação espacial em campo de Jadson do Corinthians Campeão Brasileiro de 2015. Oras, Jadson é meia central de posição, mas que ocupou a extrema direita durante toda campanha desse título brasileiro.

Jadson, meia central, posicionado na extrema direita. Traduzindo: a sua posição original é meia central, mas o seu posicionamento inicial em sua equipe foi de extremo direito.

Agora veja em imagens porque foi classificado que Howedes, zagueiro de origem, jogou a final da Copa do Mundo de 2014 sendo considerado que seu posicionamento inicial foi o de lateral-esquerdo:

Em ação ofensiva, Howedes ocupava a região de um lateral-esquerdo.
Na transição defensiva, Howedes ocupava a região de um lateral-esquerdo.
Em ação defensiva, Howedes ocupava a região de um lateral-esquerdo.
Na transição ofensiva, Howedes ocupava a região de um lateral-esquerdo.

Oras se Howedes ocupou a região de um lateral-esquerdo em todas as fases do jogo, não há dúvidas de que ele, zagueiro de posição, atuou na final da Copa do Mundo de 2014 como tendo o seu posicionamento inicial a de um lateral-esquerdo.

Com estes dois exemplos recentes, conclui-se que, sim, pode um jogador ter uma posição e realizar outra em campo. Já que nesse caso acaba-se mexendo com as termologias de posição e posicionamento inicial, mesmo considerando de que ambas apresentam definições bem distintas.