Diferenças entre tirar da pressão e virada de jogo

Canal no Youtube: Traduzindo o Tatiquês

Página no Facebook: Traduzindo o Tatiquês

Perfil no Instagram: Traduzindo o Tatiquês

Recentemente, nos comentários e análises de jogos, dois termos estão sendo usados com cada vez mais frequência. São eles “retirada da pressão” e “virada de jogo”. Para quem tem uma noção, em ambos os casos, percebe-se que a bola vai em um jogador com mais campo livre, mas será que são as mesmas coisas? E afinal, o que seria “retirar da pressão” e “virar o jogo”?

E, afinal, Renato Augusto irá retirar da pressão, virar o jogo ou os dois para Daniel Alves?

Bom, para saber se tem alguma diferença entre esses dois termos, é necessário saber o que cada um quer dizer.

A expressão “retirada da pressão” está ligada ao movimento defensivo adversário no setor da bola. Uma vez que os sistemas defensivos normalmente procuram pressionar o adversário com a bola e colocar jogadores para possíveis e rápidas coberturas,ao natural, acumula-se defensores no setor da bola. Esse movimento de pressão e de cobertura do sistema defensivo é chamado de “pressão no setor da bola”.

Assim como explicado acima, percebe-se que Alan Santos está pressionando o portador da bola, após Kazim ter sido ultrapassado e, ainda, Edinho se aproximando para gerar cobertura. Note também de que essa pressão no setor da bola foi favorecida através da flutuação defensiva de Carlinhos e Juan.

Assim como os sistemas defensivos procuram aumentar as suas chances de retomada da bola através da pressão no setor da bola, o sistema ofensivo procura o contrário e, assim, aumentando as chances de se manter com a posse da bola. E essa ação contrária ofensiva é a tal “retirada da pressão”.

A retirada da pressão é o passe para o lado oposto do início da jogada que tira da jogada todo o movimento defensivo de gerar superioridade e de se organizar defensivamente. Esse passe é aquele popular passe que “clareia”, já que se acha um companheiro completamente livre e com muito espaço para progredir com a bola, pois o sistema defensivo acumulou defensores no setor da bola e “abandonou” o lado oposto.

Na Seleção de Tite, Casemiro tem se destacado nas retiradas da pressão, assim como acima.

Já a virada de jogo termina no lado oposto do início da jogada, mas se trata de um passe longo até o outro lado. Por “virar” o lado da jogada, ela é chamada de “virada de jogo”. No entanto e assim como a retirada da pressão, a virada de jogo tem a mesma intenção: tirar a bola de onde o sistema defensivo adversário acumulou muitos jogadores.

Veja a quantidade de jogadores do Southampton à frente de Jones e, por isso que o zagueiro do Manchester City iria inverter o jogo até Sterling na esquerda.

Diante desta publicação, nota-se que a “retirada da pressão” e “virada de jogo” tem praticamente a mesma intenção, mas uma é realizada através de um passe curto (retirada da pressão), e a outra, através de um passe longo (virada de jogo). Deste modo, cabe ao jogador decidir quando, como e onde realizar cada uma, já que normalmente os sistemas defensivos adversários costumam acumular defensores próximos no setor da bola e as chances de se perder a bola nessa situação são grandes.

Canal no Youtube: Traduzindo o Tatiquês

Página no Facebook: Traduzindo o Tatiquês

Perfil no Instagram: Traduzindo o Tatiquês