Incidente incitante — o primeiro marco de uma história

Por: Andresa de Carvalho


“Tenha coragem e seja gentil”. O pedido feito de mãe para filha, no leito de morte, foi determinante para a construção do caráter encantador de enfrentamento e resiliência que traçou a história e destino de Cinderela.

Incidente incitante, também chamado de disparo dramático, é o primeiro marco de qualquer história. Isso acontece no cinema, nos livros, na vida e é a causa primária de tudo o que se segue na narrativa.

Uma demissão, um acidente, um nascimento, uma traição, ou mesmo uma surpresa, ainda que não muito grandiosa, embora significativa a ponto de despertar o desejo/necessidade de mudança. É a partir desse “clique” — reservado pelos escritores para que aconteça com o personagem principal da trama ou para que seja causado por ele — que tudo vai desencadear. Incitado por esse acontecimento, o personagem busca a restauração do controle sobre sua própria vida.

A Tertúlia Narrativa, um coletivo de criação de roteiros, fez um vídeo bem bacana com Incidentes incitantes de filmes super conhecidos. É um compilado que nos faz entender exatamente a importância desse evento para o desenrolar da trama.

Tão impactante quanto diferente da clássica princesa, o roteiro de Breaking Bad usa a descoberta de um câncer para roubar do personagem de Walter White a calmaria da vida de um professor.

O Incidente incitante pode ocorrer uma única vez ou em dois momentos em uma mesma narrativa. Mas ainda que para a história o primeiro esteja separado por décadas do segundo, para o público devem ocorrer no espaço de alguns minutos apenas. Uma cautela importante para evitar o risco de perda da dinâmica do evento. Em casos de tramas paralelas, como no sucesso argentino Relatos Selvagens , por exemplo, você verá multi-incidentes.

Definir seu Incidente incitante e inseri-lo de forma adequada na história é primordial para o sucesso de sua escrita e poderá, inclusive, ajudá-lo na organização e desenrolar das ideias. Começar por ele pode ser uma boa! #ficadica

E na vida?

Ah, a vida também nos reserva suas voadoras. Veja a história de Kristin Lockridge: tentando emagrecer há uma década, a norte-americana só conseguiu perder 31 quilos depois de se chocar por não se reconhecer nas fotos de família. O impacto causado pela sua incapacidade em se identificar fez com que encontrasse coragem para enfrentar tudo o que a impedia de mudar.

Mais incrível que perder tantos quilos é perceber a maneira como a força interna de Kristin foi despertada… Vendo-se em uma foto, como se ela não se enxergasse através dos reflexos que nos cercam no dia a dia. Dá uma olhada aqui em como ela era e em como ficou.

Corre pro cinema

Divertida Mente, a mais nova animação da Disney , ainda em cartaz nos cinemas, aposta na mudança da cidade natal da personagem para impactar a vida e alterar todos os sentimentos de Riley. Sair de Minnesota para San Francisco desencadeou uma avalanche de situações que mexeram profundamente com a menininha e sua relação com os pais e amigos.

De repente, deu um “clique”!

Se você gostou do texto, clique no botão Recommend aí embaixo. Assim, mais pessoas poderão encontrar o post e saber sobre o tema. :)

Sobre a autora

Andresa de Carvalho é jornalista e fez carreira no mundo digital gerenciando projetos e escrevendo para grandes marcas. É co-fundadora da Casa dos Textos, tia profissional e boleira de mão cheia.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.