Top 10 Destaques de 2017

Como católicos, encontramos grande alegria em cuidar da nossa casa comum e, especialmente, dos irmãos e irmãs mais pobres e vulneráveis. 2017 viu grandes desafios e progressos contínuos na luta para proteger a criação.

Nos Estados Unidos, que é uma das vozes mais importantes no diálogo global sobre mudanças climáticas, uma nova administração mostrou sua determinação em instituir políticas perigosas e retrógradas. Os católicos não abandonaram a esperança. Desde as ruas de Washington D.C. até o coração rural do país, a comunidade católica falou verdades ao poder e continuou com suas próprias jornadas para proteger a criação.

Em todo o mundo, a reflexão avançou. Comunidades de Brasília até Brisbane e Bolonha se reuniram para rezar e agir pela Terra. Embora o acordo do clima de Paris, facilitado pela ONU, tenha se movido muito mais devagar do que o necessário para evitar o pior das catástrofes climáticas, o processo avançou. Reforçados por nossas orações, a maioria dos negociadores e da comunidade climática mais ampla mostrou um compromisso calmo diante dos movimentos regressivos dos Estados Unidos.

Os católicos tem se movido pela criação. O Movimento Católico Global pelo Clima é grato e se inspira nos dons do Espírito Santo para facilitar o trabalho da comunidade católica global sobre as mudanças climáticas. Abaixo, encontre os 10 principais destaques de nosso progresso neste ano.

People’s Climate March in Washington, DC.

1. Lançamento da campanha Viva Laudato Si’

Para comemorar o segundo aniversário da encíclica Laudato Si’ do Papa Francisco, o MCGC lançou a campanha Viva Laudato Si’. A campanha é um esforço de três anos para envolver 1 milhão de pessoas e instituições para transformar seus corações, melhorar seus estilos de vida e defender a criação. A peça central da campanha é o Compromisso Laudato Si’, que foi acolhido calorosamente pela Igreja. O próprio Papa Francisco encorajou os fiéis a assinar o compromisso. Em seu lançamento oficial em Manila, o compromisso foi assinado pelo Cardeal Tagle (assista a mensagem de vídeo), que é o arcebispo de Manila e presidente da Caritas Internationalis, e por dezenas de líderes da Igreja, ajudando a espalhar pelos seis continentes. Veja esta publicação no blog para obter uma visão geral completa.

2. Fortalecendo o Tempo da Criação

O MCGC coordenou com sucesso o maior e mais visível Tempo da Criação até esta data, em colaboração com seus parceiros ecumênicos. Mais de 500 eventos em seis continentes envolveram mais de 20 mil pessoas em orações e ações para proteger nossa casa comum. De um serviço de oração liderado por uma freira em uma instalação de energia limpa no coração do país do carvão (Estados Unidos), até a limpeza de uma rua liderada por um pastor em uma vila de Uganda, os cristãos demonstraram que o cuidado da criação tem um lugar importante na prática de nossa fé. Web-conferências com Bill McKibben, Pe. Richard Rohr e líderes de fé globais tocaram os corações dos fiéis. Mais de 70 artigos de notícias ao redor do mundo compartilharam a palavra com a comunidade mais ampla. O Tempo da Criação revela o poder de uma Igreja unida e está rapidamente se tornando um evento regular e antecipado nos calendários paroquiais. Veja a publicação do blog das atividades deste ano para uma visão geral completa.

3. Facilitando o Massivo desinvestimento da indústria de combustíveis fósseis

O MCGC facilitou dois anúncios de desinvestimento em combustíveis fósseis. Um total de 49 instituições católicas em todo o mundo anunciaram que estavam afastando-se de energia suja. Este grupo incluiu o primeiro anúncio desinvestimento de uma conferência de bispos católicos, um dos primeiros de um banco católico e das principais instituições de Assis, Itália. Até esta data foram publicados mais de 200 artigos sobre esse histórico anúncio de desinvestimento católico (desde CNN, Reuters e Le Monde até Catholic News Service e Breitbart). Um único artigo no The Guardian foi compartilhado mais de 85 mil vezes nas redes sociais, inclusive por figuras de alto perfil com público em milhões, como Bill McKibben, Bernie Sanders, Mark Ruffalo e uma série de políticos europeus. Este resultado foi possível devido um intenso esforço de divulgação, que incluiu uma conferência de alto nível “Laudato Si Investing”, negociações para ordens religiosas e web-conferências. O centro de desinvestimento católico fornece informações úteis para oficiais financeiros e decisores, incluindo o primeiro Manual de desinvestimento Católico, produzido com colaboração entre o MCGC e o Trocaire.

Headlines breaking the historic divestment news.

4. Respondendo as Perigosas Políticas Climáticas nos Estados Unidos (Tradução Livre)

Responder às políticas que prejudicam a criação e nossas irmãs e irmãos vulneráveis é importante.

O MCGC colaborou em diversas atividades importantes. Em colaboração com FAN e outros parceiros dos EUA, mobilizamos um considerável e colorido contingente católico na Marcha Popular pelo Clima, e seguimos coletando assinaturas em uma petição ao Presidente Trump. À medida que a situação nos EUA se agravava, o MCGC soava uma forte voz moral para a criação. Pedimos ao presidente para #ReadLaudatoSi (ler a Laudato Si’) através do seu meio de comunicação favorito, o Twitter. Depois que Trump anunciou a retirada do acordo climático de Paris, lançamos uma declaração e coordenamos uma entrevista por vídeo em frente à Trump Tower, com o Pe. James Martin da America Magazine e o Cardeal Ribat. O MCGC respondeu rapidamente à medida que surgiram os desenvolvimentos da retirada do presidente dos EUA, Donald Trump, do Acordo Climático de Paris.

Catholic groups mobilized for the People’s Climate March in Washington, DC.

5. Levantar nossa Voz por Justiça Climática

O MCGC trouxe os ensinamentos católicos sobre justiça para o testemunho público sobre as mudanças climáticas. O diretor executivo Tomás Insua juntou-se a Christiana Figueres e outros líderes mundiais co-assinando um importante artigo, convidando os líderes do G20 a tomarem uma ação ousada antes do ponto de convergência do clima de 2020. Como o trabalho de mídia é fundamental para a conversa mundial sobre o clima, também facilitamos a publicação de mais de 350 artigos de notícias e 6 op-eds de alto perfil. Fora da esfera da mídia, o MCGC desempenhou um papel central na facilitação da liderança católica para o Acordo climático de Paris, coordenando e colaborando com eventos católicos na COP23, representando as vozes católicas na Declaração climática inter-religiosa da COP23 e trabalhando como principal parceiro católico para uma nova Iniciativa Inter-religiosa sobre estilos de vida sustentáveis, coordenados pela organização GreenFaith. Nossos esforços colaborativos alavancaram o poder das vozes unidas: O MCGC apoiou esforços para exigir uma mudança imediata para energia renovável, como a campanha Big Shift (A Grande Mudança), defendendo a mudança nos investimentos do Banco Mundial, e a Declaração de Lofoten, pedindo nenhuma nova exploração de combustíveis fósseis. Também nos juntamos a um Amicus curiae para o Children’s Trust, uma ação judicial de alto nível de um grupo de 20 crianças dos EUA ao Governo Federal com base em suas políticas climáticas nocivas e assinamos uma Carta de Valores e Ações entregue pelo Bispo Zuppi aos Ministros do Meio Ambiente do G7 reunidos na Itália.

COP24, Photo Credit: Sean Hawkey/WCC

6. Celebrando o Fim de semana de #MisericórdiaPelaTerra

Em 2017, o Dia da Terra precedeu o Domingo da Misericórdia, dia declarado pelo Papa Francisco como uma celebração da misericórdia de Deus e nossa própria capacidade de amar. Para aprofundar a oração do Papa Francisco “Usemos de misericórdia para com a nossa casa comum”, o MCGC organizou mais de 200 eventos em todo o mundo que envolveram milhares de pessoas. Desde a plantação de 3.000 árvores no Paquistão até a união de 8.000 fiéis em oração na Nigéria, e o ato de promulgar 40 dias de misericórdia pela Terra em Taiwan, católicos colocaram no coração a visão do Papa Francisco. Veja a matéria completa nesta postagem no blog.

Pakistan for #Mercy2Earth

7. Treinando Animadores Laudato Si em Todos os Continentes

As conversas locais tornaram tangível a questão abstrata das mudanças climáticas. Em 2017, nós treinamos 460 Animadores Laudato Si’ de 60 países para trazer mudanças para suas comunidades. Os animadores compartilharam sobre a ciência das mudanças climáticas, a mensagem da Laudato Si e a organização de base, usando uma plataforma on-line para facilitar as discussões e questionários sobre o material. Do nosso grupo de treinamento, quase metade completou o projeto que incluía a realização de um evento em suas paróquias ou comunidades. Outros agendaram eventos para o início do ano ou iniciaram o processo de criar um grupo socioambiental em sua comunidade local. Também traduzimos nosso Guia de Eco-paróquias em novas línguas para ajudar a orientar os projetos de sustentabilidade das paróquias. Os eventos organizados pelos Animadores atingiram mais de 27.000 pessoas, e os Animadores estão agora capacitados para continuar avançando suas ações sobre a Laudato Si’ a nível local em todos os continentes.

Buenos Aires

8. Compartilhando Laudato Si’ com o Mundo

Compartilhar a mensagem da Laudato Si com a família católica é uma grande prioridade para o MCGC. Para fortalecer os esforços locais da Laudato Si’, aumentamos o tamanho e a força da nossa rede, aumentando o número de organizações membros para 650 e compartilhando o boletim de Notícias Laudato Si’. Complementando o trabalho aprofundado no nível local, facilitamos campanhas massivas de conscientização. Durante a peregrinação de Luján na Argentina, cerca de 1,5 milhão de peregrinos passaram por uma Estação da Laudato Si. Durante a viagem do Papa Francisco à Colômbia, 50 mil guias de sustentabilidade foram distribuídos na missa do Papa com os jovens. O MCGC fez parceria com todas as universidades pontifícias com sede em Roma para produzir um diploma conjunto sobre Laudato Si, com o MCGC liderando partes do programa, em que promete ser uma iniciativa transformadora que poderá ser expandida para as universidades católicas em todo o mundo.

Luján, Argentina

9. Rezando com Laudato Si’

O MCGC está enraizado no Espírito Santo. Ajudar os fiéis a refletir e rezar é fundamental para o nosso trabalho. Para a Quaresma, coordenamos um Jejum pelo o clima no Dia Mundial da Água. Para todos os Santos e todas as Almas, criamos um belo recurso de oração para honrar os mártires ambientalistas e as espécies extintas. Para a COP23, a etapa seguinte nas negociações climáticas de Paris, reunimos orações sobre mudanças climáticas, uma para cada dia das conversações. Para o Advento, desenvolvemos um kit abrangente de recursos para refletir e atuar para a criação durante este tempo.

10. Fortalecimento das fundações

Este foi um ano crítico para consolidar o crescimento do nosso jovem movimento. Abrimos o ano com uma reunião de Planejamento Estratégico em Assis muito frutífera e importante , no qual nosso Comitê Diretor, Conselho de Administração e o Secretariado reuniram-se para revisar nossa missão e definir nosso Plano Estratégico 2017–2020. A “cereja do bolo” foi nosso encontro com o Papa Francisco! Ao longo do ano, continuamos a fortalecer a capacidade do MCGC ao incorporar o movimento como uma entidade jurídica autônoma (depois do muito generoso apoio fiscal da FAN), enquanto expandimos nossa secretaria internacional de 4 colaboradores, em janeiro, para 10 em dezembro.

GCCM steering committee, board and secretariat staff in Assisi strategic planning meeting.

Como o Papa Francisco nos diz, somos chamados a “ouvir o grito da Terra e o grito dos pobres”. Nós, católicos, trazemos duas grandes forças para os desafios que enfrentamos: nossa unidade e nossa fé.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.