Se ‘Stranger Things’ fosse no Brasil…

Cedê Silva

05.agosto.2016

10. O jornalista Xico Sá se dedicaria a defender a ministra da Energia, a responsável pelo laboratório onde ocorrem experimentos macabros — pagos, é claro, com dinheiro público. Outros tantos blogueiros insistiriam na tese de que, embora a ministra tenha notório temperamento autoritário, concentre todas as decisões e seja famosa justamente pela alcunha “gerentona”, não sabia de absolutamente nada do que ocorria nas repartições.

9. Reinaldo Azevedo recorreria ao seu blog e ao seu programa na rádio para lançar várias suspeitas sobre a menina 11. “Embora ela faça um bom trabalho em geral nos livrando de bandidos”, escreveria Tio Rei, “agora essa menina está aparecendo demais e parece até que quer entrar para a política. Hashtag pronto falei”.

8. O ex-BBB e deputado federal Jean Wyllys, que descartou as opiniões políticas de “um jovem de 19 anos” por ser um jovem de 19 anos, postaria em seu Facebook várias fotomontagens zoando as crianças que correm atrás de um monstro “imaginário”, em especial do “coxinha” Mike Wheeler, que além de tudo “se diz” um “mestre” de RPG.

7. Dia sim, outro também, advogados de membros do governo envolvidos nos experimentos emplacariam notinhas ou artigos na Folha de S.Paulo convencendo o público de que nada demais está acontecendo na cidade de Hakwins, e de que as teses de que alguém pode ser responsabilizado são absurdas, idiotas e verdadeiros ataques à Constituição.

6. Blogueiras feministas defensoras da “sororidade” não teriam qualquer problema em chamar Joyce Byers de “maluca”, “louca”, “descontrolada”, “raivosa” e provavelmente “golpista” assim que ela aparecesse na TV dizendo que o governo pode ter feito alguma coisa ruim.

5. A petezada dedicaria ao menino Lucas o mesmo tratamento que concede a Fernando Holiday.

4. Eliane Brum escreveria um longo artigo afirmando que o monstro somos nós.

3. Alçado à condição de herói por milhões de pessoas em passeatas país afora, o delegado Jim Hopper prontamente viraria alvo de investigação de todo o serviço de inteligência da militância petista. Não conseguindo achar nenhum podre dele, os mesmos petebas que idolatram Lula como a um faraó diriam que é “rídiculo” que o povo cante o nome de Hopper nos estádios.

2. O Dr. Martin Brenner teria fechado acordo de delação premiada com 11. Ele estaria, coitado, em prisão domiciliar em sua mansão de 30 quartos e passaria os dias jogando Pokémon GO no jardim.

1. Assim que Temer virasse presidente, todos os problemas e monstros que os petebas insistiam com máximo vigor não existirem virariam as bandeiras mesmas da militância, que passaria a denunciar, com grande horror, os terríveis experimentos realizados na cidade de Hawkins e minha nossa, parece até que existem mortos e desaparecidos…

(Nota: Este artigo foi publicado originalmente em minha coluna semanal no Implicante).