Humor Leve

Eu gosto também de um humor leve. Por que eu sei que o público busca se divertir, relaxar e dar boas risadas. Ninguém sai de casa ou lê um texto pra ficar chocado com o que o comediante diz ou para refletir sobre as ideias do humorista.

Pensando nisso eu resolvi mudar um pouco o tom da página e abordar um assunto suave.

….

…..

…..

….

…..

…..

ABORTO

Eu adoro aborto, sério, é a segunda coisa que eu mais gosto na vida. A primeira é transar sem camisinha.

A lista é:

1- Transar sem camisinha

2- Aborto

3- Batata frita

Mas tenho que tomar cuidado com o número 3, por que se eu comer muita batata frita, não encontro ninguém pra fazer os números 1 e 2 comigo.

Ok. Por que eu gosto de aborto? Porque é a única forma de assassinato que ninguém liga! Os politicamente corretos defendem, é uma beleza.

Como assim, Cerebelo? Você é a favor do aborto mas acredita que é assassinato?

Sim, eu sou a favor do aborto, mas porque eu acho que é um assassinato sussa, dibas.

É homicídio, mas não é como amarrar uma pessoa e ir cortando pedacinhos de seus membros durante dias, para admirar a luz e a esperança deixando seus olhos aos poucos. Do jeito que eu adoro.

Não! É como aquela pessoa em coma no hospital, que todas suas funções vitais dependem de aparelhos, e um dia você pensa:

“Eu vou gastar pilhas de dinheiro pra sustentar essa pessoa, ela vai ficar mais velha e nunca vai nem abrir a boca pra me agradecer”

Pluft! Tira da tomada e acabou a dor de cabeça. Sem mais conta de escola pra pagar, quer dizer, sem mais conta do hospital pra pagar!

Assim como a pessoa em estado vegetativo, o feto não sabe que está morrendo, ele não tem ideia que o obstetra está lá pra acabar com seus sonhos. Corta o cordão umbilical e pronto, abre o Tinder de novo.

Eu acharia aborto errado se quando a mulher fosse ao médico e estivesse no meio do procedimento, desse pra ouvir uma vozinha gritando lá de dentro do útero.

“Ae seus féla da puta! Sai daqui com esses espeto, seus cuzão! Eu vou mudar o mundo ainda carai! Minha arte é genial! Minha comédia vai mudar o mundo!”

E começasse a chutar os instrumentos do médico pra fora da vagina da mãe. Talvez o feto até roubasse um bisturi da mão do médico, e de fora você só veria a ponta do bisturi pra fora da buceta e o feto gritando.

“Sai daqui! Vou furar vocês tudo seus cusão!”

Aí eu acharia aborto errado.

Like what you read? Give Cerebelo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.