PythonBrasil[13]

Faz cerca de um ano que comecei a estudar Python. Faz cerca de um ano que a minha vida mudou. Participar da PythonBrasil[13] só me faz pensar numa coisa: muda mais que tá pouco.

Nesse um ano, conheci pessoas incríveis, participei de eventos emocionantes e me transformei numa pessoa muito melhor do que eu era.

Minha viagem foi meio no susto: recebi um apoio pra realizá-la poucos dias antes do evento acontecer. Pra mim, que sempre fui meio avessa à correria, foi difícil e meio desesperador. Mas olha só que louco: quando batia o pânico e eu pensava que tudo daria errado, tudo o que eu pensava era “eu vou estar com a comunidade Python, eu não tenho razão pra me preocupar”.

E eu não precisei mesmo. Deu tudo certo e o evento foi ótimo!

Felipe Morais, Renata D’Avila e euzinha na PyBr13 \o/

Vi palestras (técnicas ou não) que me motivaram a aprender cada vez mais — sobre programação, sobre o mundo, sobre mim mesma. Vi um mar de camiseta colorida estampado a frase PESSOAS > TECNOLOGIA. Conheci projetos incríveis (como o Argentina en Python, que se propõe a levar a tecnologia pra pessoas em lugares pouco acessíveis) e pessoas inspiradoras (como a Paola Katherine, primeira brasileira na diretoria da Python Software Fundation). E o melhor: pude conhecer e conversar com PyLadies do Brasil inteiro, aprender muito e sentir, mais uma vez, que estou no caminho certo: cercada de pessoas maravilhosas que me fazem querer ser sempre evoluir e ser alguém melhor do que eu sou agora.

Mulheres na TI: tá tendo. E vai ter cada vez mais.

Deixo aqui meus agradecimentos mais sinceros às PyLadies Brasil e a todos que ajudaram na campanha do Catarse, pois foi graças à vocês que essa viagem pode acontecer. Muito obrigada!

E a todas as pessoas maravilhosas que eu conheci lá: vocês fizeram cada momento valer a pena. Não vejo a hora de reencontrar vocês todas e pegar um pouquinho só da maravilhosidade de cada uma!

E nos vemos em Natal!