Fim


Vejo o mundo em cores preto e branco

Isso mo dói tanto.

O fardo da vida eu o carrego,

Como Atlas sustenta o mundo em suas costas.

Oh, como mo pesa tal fardo!

Meus pés doem devido o peso

De minha consciência e o mundo.

Uma faca jaz na minha frente,

Tão fria e de bom corte.

Basta um ou dois acto

Para com tudo se encerrar e

Eu mo descansar…

No começo, uma dor tal qual a dor

De vim ao mundo.

Em seguida, uma dor porém não tão

Violenta como a primeira

Mas, por último,

Um conforto e um eterno descanso.