A Bandeira das Crianças

“Não sei se somos hoje os adultos que sonhamos ser quando crianças” uma frase que resume bem a minha vida, vinda de um dos melhores mangás(20th Century Boy) que já lí, sempre me pergunto, se a criança que fui no passado teria orgulho do adulto que me tornei.

As pessoas esperam tanto de nós, que acabamos caindo em um beco sem saída ao tentar satisfazer alguém, porque na verdade você nunca está dando o máximo de si, seja no trabalho, nos estudos, em casa ou na vida social.

1997 uma criança sentada em frente a tv, de um lado seu cachorro chamado Bingo e do outro seu melhor amigo, ambos jogavam Ultraman de Super Nintendo, aquela criança tinha a força que precisava, seus sonhos e seus dois grandes amigos, que na verdade foram fundamentais na sua vida. Bingo lhe tirou a solidão que passava nas tardes em que seus pais estavam trabalhando e seus irmãos mais novos no jardim de infância, Bingo sempre protegeu o garoto de outras crianças que queriam bater nele. O melhor amigo dele te ensinou o valor da amizade, de sempre apoiar o outro e enfrentar os problemas da vida juntos, estou falando de duas crianças de 7 anos de idade e como amizades podem mudar a vida de alguém.

Juntos, os 3 seguiram enfrentando os problemas e sonhando com seus futuros e ambos não abaixavam a cabeça para ninguém, eram imbatíveis juntos. Agora, porque o adulto que essa criança se tornou hoje, deixa ser repreendido por alguém?

Chega um momento em que devemos trazer a bandeira que levantávamos quando crianças.

Like what you read? Give Lucas Freitas a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.